Archive for 13 de Janeiro, 2011

PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA TEM QUE PEDIR CASSAÇÃO DA DILMA

O Ministério Público Federal de São Paulo pediu a cassação do governador  Alckmin, por ter recebido R$ 750 mil reais da empresa UTC Engehharia, a mesma que também doou R$ 24 milhões para a campanha da Dilma.  Ambas as doções são ilegais, pois esta empresa é concessionária de serviço público.  Uái, como dizem os mineiros. Porque então a PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA , em Brasília, não pede também a cassação da presidente Dilma ?  Que discriminação é esta da PGR ?  Onde está a igualdade de todos perante a lei ?  Assim a Procuradooria Geral da República fica muito mal na foto.  Esta, por enquanto pegou mal. Se não pedir a c assação, DESMORALIZA-SE A INSTITUIÇÃO.

Anúncios

BOMBA ! MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PEDE CASSAÇÃO DO GOV. ALCKMIN. E DA DILMA NÃO ?

Em todas as eleições de políticos no país, as relações promíscuas entre as grandes empresas que dominam os orçamentos públicos e os políticos, acabam sendo reveladas pela exigência da Lei Eleitoral, quando então ficamos sabendo destas relações “cabeludas”.  Vejam esta. O  Ministério Público Federal de São Paulo,  entrou com um pedido de cassação do mandato do governador Geraldo Alkcmin, por ele ter recebido  para sua campanha,  R$  7OO  MIL REAIS,   DA EMPRESA – UTC- ENGENHARIA, cuja empresa É CONCESSIONÁRIA  OU PERMISSIONÁRIA DE SERVIÇO PÚBLICO  (é da Petrobras), e  legalmente  “estaria”  impedida de fazer esta doação, por exigência do artigo 24 da Lei Eleitoral.  O pedido de cassação foi feito pelo Procurador da República Dr. Pedro Barbosa.

DILMA E JOSÉ SERRA NO MESMO  ESQUEMA. Interessante é que na mesma nota da Folha de São Paulo, há registro de que a presidente DILMA (PT),  recebeu da mesma UTC Engenharia,  R$  24  MILHÕES DE REAIS.  O  candidato SERRA  (PSDB), também  entrou nessa doação da UTC,  e levou R$ 75O MIL REAIS. Diz o Procurador  Pedro,  que o pedido de cassação da DILMA , que está enquadrada na mesma ILEGALIDADE, é de responsabilidade da  PROCURADORIA  GERAL DA REPÚBLICA.

ALÔ PROCURADORIA  GERAL DA REPÚBLICA.  Ora bolas, nestas alturas é de se perguntar a Procuradoria Geral da República:  “Porque não pedir a cassação do mandato da presidente Dilma, se ela incorreu no mesmo erro ilegal   ?    O pedido de cassação só do governador Alkcmin do PSDB,  ATENDE  PEDIDO  “ESPECIAL” DOS  PETISTAS  DE SÃO PAULO ?    QUE TIPO  DE DISCRIMINAÇÃO É ESTA ?  Será que este país vai mergulhar mesmo por este caminho que destrói a nossa  frágil DEMOCRACIA ?  Com a palavra o Procurador Geral da República, que tem a obrigação constitucional de corrigir esta barbaridade  de discriminação.  Para quem duvidar vide: ( “Folha.com 13/1/2011 – 18 horas – Rubens Valente e Felipe Seligmann, de Brasília. ” )

TRIBUNAL JUSTIÇA QUEBRA SIGILO DE VACCARI DO PT

O Tribunal de Justiça de São Paulo, manteve a quebra do sigilo bancário do tesoureiro do PT Nacional, Sr. João Vaccari Neto, implicado no caso da corrupção da cooperativa de construção de apartamentos da BANCOP, o qual é acusado de desvios de R$ 70 milhões da cooperativa e de um prejuizo aos cooperados de mais de R$ 100 milhões.  No inquérito consta que parte deste tutú, ia para as camapanhas  do PT  paulista e nacional.  Assim é fácil de ganhar eleições. (Ref. Última Instância e jornal o Est. de São Paulo).

ADVOGADO SIMON DE QUADROS IMPEDE AUDIÊNCIA DA ANTT

Uma ação do advogado curitibano, Simon de Quadros, do Forum Nacional Contra o Pedágio, obteve sucesso na ação cautelar com medida liminar, visando impedir a realização de uma “audiência pública” no estilo “senta-levanta”, para propor aumento nas tarifas de pedágio na BR 116 no Paraná. O Juiz Altair Antonio Gregório, do Tribunal Regional Federal da 4a. Região deu decisão favorável e impediu a realização desta audiência de “realinhamento de preços”. Nome pomposo que só ferra os ususários das estradas do país, pois estes aumentos são sempre bem acima da inflação da turma da “Senzala”.  E dá-lhe aumento a mais aumento para a turma da “Casa Grande”.

PERIGO. REFORMA POLÍTICA VEM AÍ

Tramita na Câmara Federal um projeto de lei do dep. Pompeo de Matos (PDT), que propõe uma reforma no sistema eleitoral, com dupla votação do eleitor nas eleições proporcionais (vereadores e deputados). O eleitor votaria duas vezes para deputado.  Em uma votação, escolheria um nome dado em uma lista fechada  de candidatos de um partido político.  Em outra votação, o eleitor votaria só no nome do candidato escolhido.

PERIGO À VISTA. Antes de se propor qualquert alteração no sistema eleitoral,  É NECESSÁRIO SE REFORMULAR A LEI ORGÂNICA DOS PARTIDOS POLÍTICOS.  A atual  lei  trata o partido político como se fosse uma empresa privada, particular, o que admite que o partido tenha um proprietário, que atua como um empresário, e lá se perpetua no poder de modo vitalício, quanto tempo quizer. Primeiro é preciso democratizar os partidos políticos, para depois se propor qualquer lei que altere o sistema eleitoral.  Caso contrário, ” a emenda ficará pior que o soneto”.

MINISTÉRIO PÚBLICO NO COMBATE AOS CARTÉIS

Uma decisão acertada da  Terceira Turma do STJ-Superior Tribunal de Justiça, deu legitimidade ao Ministério Público para atuar contra a formação de cartéis no país, por conduta comercial abusiva.   Esta decisão põe um fim nas tentativas de cercear o pleno exercício do MP, que doravante pode atuar mais firme contra os chamados cartéis de fabricantes e fornecedores, que exploram os consumidores do país, na base de preços combinados para impedir a chamada concorrência de mercado.