Archive for 3 de Março, 2011

QUEM É O CULPADO DO ACIDENTE DO AVIÃO ?

O Aeroporto do Bacacheri em Curitiba, é detestado pelos moradores que circundam a pista no populoso bairro.  Servi  no quartel da “Base  Aérea”, como assim chamavam a antiga EOEG – Escola de Oficiais Especialistas e de Infantaria de Guarda da FAB , e  em 1958  no final da pista, onde aconteceu ontem um  acidente com uma aeronave bonaza, foi implantado um grande loteamento  (JARDIM  SOCIAL), exatamente  onde caiu a aeronave,  em cima de uma residência com a morte do piloto.  Em  1958  após  o final da pista, esta área era  um campo  aberto  e  sem ocupação de residências.

QUEM É O CULPADO ? Em 1958 ou 1959, (não recordo bem), a Prefeitura de Curitiba, AUTORIZOU UM GRANDE LOTEAMENTO  NO  FINAL DA PISTA DE POUSO DO AEROPORTO.  Lembro que me ofereceram um lote, que na época era barato, pois estava muito longe do centro.   Recusei.  Portanto, se tem um culpado “mor”, este é o Município de Curitiba,  junto com   o  “Exmo”  prefeito da época, que autorizou a  aprovação deste loteamento irregular no bairro, sem levar em conta a expansão da Capital, e sem levar em conta os possíveis acidentes que ocorrem em finais de pistas de pouso em aeroportos.  Houve desleixo dos dirigentes do Município de Curitiba, que não planejaram Curitiba  adequadamente.

QUEM ERA O PREFEITO NA ÉPOCA ? Pesquisei no google e encontrei lá o seguinte: Ney Braga  (foi prefeito até novembro de 1958); depois houve uma sequência de veredores que  se revezaram no cargo de prefeito, sendo eles,  Aristides Simão,  Elias Karam e Edmundo Saporski.   Depois foi eleito a prefeito o Sr. Iberê de Matos que ocupou o cargo de 1958 a 1961.  Portanto, um destes desta lista, foi quem aprovou o loteamento , QUE  NUNCA  DEVERIA  TER  SIDO APROVADO.  Na Secretaria de Urbanismo de Curitiba, com certeza, está lá arquivada a planta deste loteamento, com a assinatura dos “responsáveis” pela aprovação do loteamento  indevido.   De fato,  a FAB Força Aérea Brasileira,  é a menor culpada neste caso.

ALÔ PODER JUDICIÁRIO RECADO DO POVÃO

O Poder Judiciário do país, é elitista, é anti popular, sendo por demais conhecidas as decisões com influências de poderosos da “Casa Grande”, por ligações consanguineas, de amizade, de influência política, de troca de favores cruzados, e até por dinheiro, conforme  tudo já noticiado pela imprensa, sendo portanto FATO  PÚBLICO E NOTÓRIO.  Esclareço.  CLARO HÁ EXCEÇÕES.  Não se pode generalizar.  Entretanto, o povão reprovou o Poder Judicário no total.

A  QUEDA DO  PRESTÍGIO DO PODER  JUDICIÁRIO.  ALERTA. O site  “Jus Brasil Notícias”, publicou ontem dia 2/3/11, pesquisa (deste trimestre 20111), dados da Fundação Getúlio Vargas, e pesquisa da Faculdade de Direito de São Paulo,  sobre a credibilidade do povão na Justiça Brasileira,.  Vejam a  avaliação, com nota de  O  a  1O.   FOI REPROVADA.

-Aprovação foi de 4,2  que significa que 5,8 desaprovam a Justiça.

-De todos os entrevistados  64 % disseram que a JUSTIÇA  É  POUCO, OU   NADA HONESTA.

-78 % consideram o acesso  a Justiça caro. (No Paraná é horror !).

-59 % acham que a Justiça recebe influência política.

Está aí senhores homens da Justiça,  MINISTROS DO STF, Juizes, Desembargadores, Ministério Público, FUNCIONÁRIOS DA JUSTIÇA, Ministros dos Tribunais Superiores.  Está na hora de se impor rigorosamente um comportamento geral, IMPARCIAL,  ÉTICO, com punição rigorosa aos que se  desviam  destas linhas, pois o Poder Judiciário no descrédito, é um perigo para o processo republicano institucional. O Poder Executivo e legislativo, até podem errar (não deviam), MAS O PODER JUDICIÁRIO,  NÃO  PODE  SE  CORROMPER   NUNCA !

DEROSSO EM FASE DE RECUO ?

O vereador Derosso, presidente do PSDB de Curitiba, quando o dep. Rossoni, presidente do PSDB estadual, ameaçou com uma intervenção no PSDB de Curitiba, com extinção do Diretório Municipal, para abrir espaço e garantia da candidatura a prefeito do Gustavo Fruet,  o Derosso  chiou,  e rebateu com ameaças de DISSIDÊNCIA etc.  Ele é do Luciano Ducci.   Na Boca Maldita, um gajo especulou sobre este  “surto de  valentia”  do Derosso.  Resultado. Outro gajo, deu risada, dizendo que isto jamais aconteceria, pois a atitude do Derosso  foi para ganhar mais cacife  (valor),  para negociar na frente.  O Derosso sempre foi um político de negociação, disse o gajo.

BINGO ! O segundo gajo acertou.  Hoje ouvi entrevista do Derosso, dizendo que não descarta apoiar o Gustavo Fruet,  e “tudo  depende  de entendimentos” , o que indica que as “negociações”, com a direção estadual do PSDB, já começaram, obviamente com mais espaço de poder ao grupo “derossiano”, ou “derossistas”,  o que soma com outros “grupos da Capital”,  que acompanham o Derosso ao longo de seus SETE  MANDATOS  COMO PRESIDENTE DA CÂMARA.

PERGUNTA AO GUSTAVO FRUET. Os entendimentos destas negociações do Rossoni com o Derosso, serão endossadas pelo Gustavo Fruet ?

REQUIÃO AMEAÇA ADVERSÁRIOS C/ CANDIDATURA A PREFEITO

Requião, em bravata, ameaça (atirando), sair candidato a pref. de Curitiba, em resposta aos inimigos na trincheira do PMDB, com  ricochete da bala no pé  do “quase” senador, Gustavo  Fruet.

A BRAVATA. O ex-trigovernador Requião, agora bi-senador, ameaça seus adversários dentro do PMDB, composto pelo grupo  do ex-amigo o Pessuti e da bancada de deputados, que querem afastá-lo da direção partidária.  Ele ameaçou via twitter, que se for para “salvar” o PMDB ele disputa a prefeitura de Curitiba.

A TÁTICA DO TERROR PSICOLÓGICO. Requião com esta atitude, afasta totalmente a possibilidade do plano “volta Fruet”, armado pelos deputados para trazer de volta ao PMDB o tucano Gustavo Fruet, para sair candidato a prefeito da Capital.  O Requião  pode cumprir a ameaça, pois nada tem a perder, e só  o fato de  se lançar candidato, os adversários recuam, pois temem suas ações psico-terroristas, neste estilo.

O QUE PODERIA PERDER REQUIÃO ? O Requião, em fim de carreira, pensando em se aposentar deu uma grande bola fora, quando requereu a aposentadoria de governador que sempre combateu tenazmente.  Agora, poderá dar mais um balão longe da meta do gol, se sair candidato e perder a eleição.  Assim, Requião core o risco de sepultar sua carreira de modo melancólico, bem ao contrário do Pelé, que saiu vitorioso.  Lembrete.  Requião quase perdeu a eleição ao senado para o Gustavo Fruet, e se o Osmar Dias, não tivesse entrado no canto das sereias,  Requião, Paulo Bernardo, Lula e Dilma,  hoje o Requião não seria senador.  O  “polêmico”, correu nesta eleição no fio da navalha, e pode repetir o feito, com riscos de cortes  ou degola política.

SURGE A MARCA “DILMA”, ARQUIVE-SE A MARCA “LULA”

A presidente  Dilma, aos poucos e cautelosamente vai impondo sua marca de governo, que prima  pela discrição, pela austeridade,  pelo afastamento velado de figuras desagradáveis, e dá o tom da música e do ritmo  que devem dançar os parlamentares no baile do Palácio do Planalto.  Se não dançarem no compasso da Dilma, estão fora da  festa, das emendas e dos “et cetera e tal “.  Foi o que aconteceu com toda a bancada do PDT, que ficou fora da reunião  (4a. feira), das lideranças dos partidos de base de apoio à Dilma, em face de que grande parte da bancada do PDT, votou contra a proposta da Dilma na questão do valor do salário mínimo, comandados pelo dep. fed. PAULINHO DA FORÇA SINDICAL, hoje  SEM FORÇA alguma  no governo da Dilma.

COMO  FICA O PDT NO GOVERNO DILMA ? Este  “chega prá lá” da Dilma no PDT, poderá ter repercussões negativas ao Lupi,  presidente do PDT e ministro do Trabalho (que não liderou sua bancada), com possíveis  ricochetes nas pretensões do ex-senador Osmar Dias, que está na espera de uma indicação no governo da Dilma.  O dep. fed. Paulinho da Força  (PDT), subestimou a ex-guerrilheira, e talvez não conheçe a sua determinação e força,  contida dentro de uma ex-guerrilheira  que tudo enfrentou.  Paulinho é cristão novo, e não conhece este jogo pesado e de maior profundidade.  Ele é da nova geração.

O QUE DISSE O LÍDER DO PDT. O dep. fed. Giovani Queiroz, líder da bancada do PDT,  em resposta a atitude da Dilma, tergiversou (enrolou),  desconversou e acabou dizendo que:  “O PDT é um aliado do governo e não subordinado”.   Será que ele estará na próxima reunião da Dilma ?