Archive for 16 de Março, 2011

DECISÃO PREF. LUCIANO DE CURITIBA COMPLICOU-SE

A  CACETADA. O dep. est. Tadeu Veneri do PT de Curitiba, discurssou na Assembléia Leg. dando um  baita  cacete no prefeito Luciano Ducci de Curitiba, em face de sua decisão equivocada ,  de  “determinar”  que a URBS (empresa da Prefeitura), INVESTIGUE  A  CORRUPÇÃO  DA “CONSILUX”,  EMPRESA  DE RADARES  DE  TRÂNSITO,   que foi flagrada em grossa corrupção com provas no “Fantástico da TV Globo”.

MOTIVO DA INDIGNAÇÃO. Tadeu Veneri, foi enfático contra a decisão do prefeito Luciano, e tem razão, POIS  A URBS  ESTÁ COMPLICADA  NA  MESMA DENÚNCIA  DA CONSILUX, SENDO PORTANTO TAMBÉM  SUSPEITA NAS FALCATRUAS DA CONSILUX, POIS  AMBAS EMPRESAS ATUAM  EM CONJUNTO, E ASSIM,  JAMAIS  PODERIA  SER INDICADA PELO PREF.  LUCIANO, PARA INVESTIGAR, A SÍ PRÓPRIA !  É o fim da picada !  Realmente, foi um absurdo a decisão. O prefeito escorregou e jogou no lixo todas  as lições do grande jurista,  mestre do Direito Administrativo, Hely Lopes Meirelles, QUE NESTE MOMENTO DEVE ESTAR  “SE REVIRANDO NO TÚMULO”.  Hely, coitado, morre  hoje pela segunda vez !

PREF. LUCIANO “ENTORTOU O DIREITO”. A atitude do prefeito  Luciano Ducci, tromba direto com milênios de anos de desenvolvimento da ciência do direito, pois é um princípio básico, inarredável,  universal, da ciência do direito,  que JAMAIS  PODE SE ADMITIR QUE UM RÉU, SEJA O JUIZ DE  SÍ PRÓPRIO  EM QUALQUER TIPO DE ACUSAÇÃO.  Com esta decisão, o prefeito Luciano jogou no lixo o livro de  DIREITO  ADMINISTRATIVO,   um alfarrábio básico dos cursos de direito público, que com certeza,  existe as dezenas de exemplares na PGM-Procuradoria Geral do Município, onde lá estão seus advogados-procuradores, que foram omissos nesta decisão temerária.

O  SILÊNCIO  CONIVENTE. Os  advogados da Prefeitura, AO  FICAREM  CALADOS  NESTA  SITUAÇÃO,  TORNAM-SE  CONIVENTES,  NESTA AGRESSÃO A CIÊNCIA DO DIREITO ADMINISTRATIVO,  QUE REGE ,  OU  “DEVIA REGER”,   SUAS VIDAS  PROFISSIONAIS, pois estão a serviço da população do Município de Curitiba, e não do prefeito de plantão. Ou  “deviam”  estar, pois é o povo que paga seus salários.

ONDE ESTÁ A PROCURADORIA DO MUNICÍPIO ? Será que esta decisão do prefeito Luciano foi por sugestão de algum advogado “procurador” da Prefeitura ?  Se o foi, realmente, este advogado; “PROCUROU-A-DOR”, para o prefeito Luciano Ducci, e para sí próprio !  Tem que retornar aos bancos de sua faculdade de direito, e fazer  uma reciclagem.  Nunca vi na minha profissão de advogado ERRO TÃO GROSSEIRO,  TÃO  PRIMÁRIO na administração pública.  Foi um ato de afronta à ciência do direito, além de uma forte agressão a nossa frágil democracia, a nossa Constituição e ao Estado de Direito.  Foi um ato típico que lembra o período da ditadura militar de 64, onde desculpas esfarrapadas eram a constante na agressão ao estado de direito, para explicarem as barbaridades cometidas.

APELO DE UM ADVOGADO. Prefeito Luciano Ducci,  com todo o respeito a vossa figura humana, faço um apelo.  Revogue esta sua decisão, retire da URBS a misssão de investigar a si mesma, pois se permanecer  esta sua decisão, o resultado das investigações não terão  VALIDADE  JURÍDICA,   e  menos ainda MORAL. Qualquer um do povo, poderá contestar a decisão na Justiça, e com certeza poderá derrubar essa “tal de investigação da URBS”.

Anúncios

DEP. GILBERTO RIBEIRO SE COMPLICA

O dep. est. Gilberto Ribeiro (PSB) de Curitiba, meteu-se no atropelamento de um menino em Piraquara, e não ficou no local para prestar socorro como exige a lei.  Resultado.  Dois dias após o acidente, ele se explicou na Tribuna da Assembléia, alegando que não era ele que dirigia etc. etc.

O CONTRADITÓRIO. Entretanto, no mesmo dia do acidente, ouvi uma testemunha que alegou que era ele, sim,  quem dirigia o veículo , e pior, que estava em visível estado de embriaguês.  Ontem outra testemunha afirmou o mesmo.  Agora, pelo contraditório  das testemunhas, fica comprometida  a carreira do radialista deputado, o qual sempre combateu situações como esta.

A GASTANÇA DO PT EM BRASÍLIA

No site “Jus Brasil Política”, li estas informações sobre o aumento acelerado da gastança de nossa grana em Brasília.  A bola de neve dos gastos em Brasília, começaram no Gov. do Lula, quando ele criou mais  11  (ONZE)  MINISTÉRIOS.  Ainda neste governo da Dilma do PT, ela promete que vai criar mais 2 (DOIS) ministérios, o que eleva para 13 (TREZE) o número de ministérios criados pelos petistas.

RESULTADO DA GASTANÇA. Só em aluguel de prédios para acomodar este inchaço de ministérios, (onze), o Gov. Federal gasta por mês, R$  9  MILHÕES DE REAIS. Não seria hora de se aprovar uma lei  limitando o número de ministérios no país ?  Se deixar à vontade, eles acabam criando um ministério para cada problema insolúvel “neste país”.  Uma sugestão:  “Que tal criar um ministério de Combate ao Crak ” ?  E que tal um ministério para o combate ao alcoolismo ?   E mais um para os moradores de rua ? ”

SUPREMO PROCESSA DEP. JAQUELINE DO PMN

O STF (Supremo), abriu processo contra a dep. fed. do PMN- Jaqueline Roriz.  O seu julgameno deverá se rápido, em face das provas materiais divulgadas para o país.

TÁTICA DE DEFESA DA JAQUELINE É A MESMA DO PT. Jaqueline já assumiu que recebeu grana de caixa 2  para sua campanha eleitoral de dep. distrital de Brasília, cujo mandato ela deixou, quando se elegeu  dep. federal.  Este crime, se for só na jurisdição eleitoral, estará prescrito, como prescrito foram  os crimes de caixa 2 do pessoal do PT.  Assim ela pode sair bela a formosa desta acusação.  Vamos aguardar a decisão do STF, que serve de balizamento para outros julgamentos semelhantes e pedentes.

FALTOU INQUÉRITO NO CASO CONSILUX

CONSILUX FORA  DO JOGO. O prefeito de Curitiba,  Luciano Ducci, cancelou o contrato com a CONSILUX, o que não é solução suficiente  neste mega-escândalo divulgado no país.  No mínimo Luciano deveria mandar abrir um inquérito administrativo, em caráter urgente, apurando  os fatos  “tim-tim-por-tim-tim”, não dando margem as especulações  “incestuosas” que estão sendo exploradas há muito tempo,  entre a URBS,  PREFEITURA  e a CONSILUX.  O serviço público não comporta mais as falcatruas que são divulgadas  todos os dias.  A prosseguir este tipo de tolerância na administração pública, não há mais razão para se falar em processo democrático.  O dep. Rossoni, já iniciou o processo na Assembléia Leg. do Paraná.

LUCIANO DEVERIA APOIAR A CPI. O prefeito Luciano deveria escancarar as portas para qualquer tipo de investigação neste escândalo,   até estimulando investigações, quer sejam na CPI  na Câmara Municipal,  ou do Ministério Público,  provando assim que seu governo é verdadeiramente transparente,  já que ele  mostrou em entrevista, estar INDIGNADO  COM  TAIS  FATOS  DESTE  ESCÂNDALO  DE  CORRUPÇÃO DA CONSILUX.

FRASE PARA UMA BOA  REFLEXÃO: “A prática é o critério da verdade ! ” (Ou na original:  “O único critério da verdade é a prática”).