Archive for 28 de Maio, 2011

GOV. MARCONI PIRILLO x GOV. BETO RICHA

PROPOSTA   ANTI- SUPERFATURAMENTO.  O governador de Goiás Marconi Pirtillo, ao contrário do que pretende fazer o governador Beto Richa do Paraná, (de prorrogar contratos milionários dos pedágios), mandou uma mensagem para a Assembléia Legislativa, proibindo a implantação e cobrança de pedágio por empresas particulares, e criou o Fundo Rodoviário do Estado Goiás, o qual vai ser administrado pelo DER Departamento de Estradas de Rodagem, para fazer a manutenção e a construção de novas rodovias em GoiásHá  quem diga no bar do Stuart (ex-secretário do Estado Pr.), que o governador Pirillo, tem chance de chegar a presidência da República, devido ao seu comportamento sério e ético, hoje coisa muito rara  entre os políticos do país que detém mandatos.

VEREADORA JULIETA REIS CONTRA MULTAS DE RADARES?

PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É COLÍRIO .  Recebi uma informação que a vereadora Julieta Reis, de  Curitiba,  estava “tiririca” da vida com a CONSILUX / URBS,   por ter sido multada quando transitava a mais de 40 km/hora, num dos radares de esquina.  Esta é a nova moda da arapuca da indústria da multa, implantada pela CONSILUX / URBS, PARA ARRECADAREM MAIS E MAIS GRANA, agora na base de velocidade máxima de 40 km/hora.

“DETALHES”.    A vereadora Julieta Reis, é da bancada do prefeito (da situação), e não assinou a CPI da CONSILUX / URBS.  Bem, se multarem ela mais uma vez, pode ser que  mude de idéia, pois ela viu e sentiu  que;  “pimenta nos olhos dos outros não é colírio”.  Arde prá “dedéu” !  É isto que o povão está sentindo.

DEP. MALUF E PALOCCI JUNTOS NA DESGRAÇA

ESTA  FOI  DE LASCAR.  O apoio do dep. Maluf ao ministro Palocci, MAIS ATRAPALHA OU AJUDA ?  Ou será que o Malluf  fez  gesto  “solidário”  de caso pensado para nivelar o Palocci a ele ?  Vejam só a declaração de solidariedade , linda, linda e romântica que o Maluf  fez ao “companheiro” Palocci, no jornal Diário do Grande ABC de 22/5/11 :    “CONFIO  PLENAMENTE  NA  INTEGRIDADE  DO PALOCCI “.   Bem….. Se o Malluf confiou…..”Tá  confiado  ” !

“CERCCO”, UM EXEMPLO PARA O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ

TC DE RONDONIA SAIU NA FRENTE.  “Ou a corrupção acaba com o Brasil, ou o Brasil acaba com a corrupção”.  Este deveria ser um slogan a ser aplicado pelos tribunais  de contas de todos os Estados, inclusive o nosso aqui do Paraná.  O Tribunal de contas de Rondonia, está dando um bonito exemplo de como se fiscaliza as finanças no Estado de Rondonia.  Lá o TC criou um grupo composto pela sociedade organizada, e fundou o “CERCCO” – COMITE RONDONIA CONTRA A CORRUPÇÃO -, cujo exemplo, repito, deveria ser seguido por todos os Tribunais de Contas do país.  Vejam alguns detalhes que pincei sobre este assunto, no site JUS  BRASIL :

ALÔ TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ. AÍ VAI UM BOM EXEMPLO A SER SEGUIDO.

“O lançamento do Cercco foi feito pelo secretário do TCU em RO, Arildo Oliveira, que é também o coordenador executivo da entidade. Ele explicou o que é o comitê e seus objetivos, bem como suas ações. Disse, ainda, que a sociedade tem papel fundamental na fiscalização da aplicação dos recursos públicos.

Durante três dias, discussões sobre o tema envolveram representantes das 13 instituições públicas de fiscalização e controle que compõem o Comitê Rondônia Contra a Corrupção (Cercco), além de autoridades religiosas e da sociedade civil organizada, com o objetivo de combater a prática desse tipo de crime.”

GILMAR YARED RECLAMA DAS CALÇADAS DE CURITIBA

Recebi do Sr. Gilmar Yared, uma reclamação que por certo também é de todos os curitibanos, contra a péssima qualidade nossas calçadas, tanto as de pedras quadradas, quanto as feitas com  as malditas pedrinhas de “petit-pave”, que o Lerner chama de “tapete da nossa Curitiba”.  Aí vai Yared sua reclamação que também é minhaDiz o Yared:

“O que não consigo entender é que a prefeitura proibe a colocação de totens luminosos dos lojistas nas calçadas o que até entende-se, e passa a responsabilidade da conservação das calçadas aos proprietários, isto é transferência de responsabilidade. As calçadas precisam de um “padrão” na cidade que atendam as necessidades de seu povo. Os cadeirantes precisam de respeito, como também as senhoras que com saltos altos sofrem com tantos buracos.”