Archive for 26 de Janeiro, 2012

DILMA INDIGNADA COM A “HERANÇA” VAI POR ORDEM NA CASA

UM ANO DE DENÚNCIAS, ROUBALHEIRAS E DEMISSÕES DE MINISTROS.  A DILMA  herdou do governo LULA, uma prática negativa de probidade na administração pública, quando o LULA dava uma de “jurista poderoso”, que na revelação de um corrupção no seu governo, ele dizia:  “VEJAM BEM….NÃO PODEMOS CONDENAR NIGUÉM “ANTES” DO JULGAMENTO PELA JUSTIÇA…..”  

JULGAMENTO PELA JUSTIÇA ?  QUE JUSTIÇA LULA ?   ESTA QUE  ESTÁ  AÍ ?  Esta atitude de LULA, de modo indireto soava como um incentivo a corrupção, já que os corruptos e próprio LULA, sabiam e sabem, que um processo de investigação de corrupção DURA ALGUNS ANOS NA JUSTIÇA, APÓS A DENÚNCIA DO JUIZ.  Nessa toada do LULA os corruptos deitaram rolaram e pensavam que a DILMA, DARIA CONTINUIDADE A  ESTE NEFASTO  COSTUME.  A DILMA, de modo sutil, como age a mulher, foi defenestrando um a um dos corruptos, e neste ano ano de 2012 ela vai consolidar a correção que o LULA DEVIA TER FEITO EM SEU GOVERNO. Vejam as medidas de enquadamento  de  auxiliares que a DILMA está tomando. (Ref. jornal O Globo).

Após escândalos em ministérios, Dilma cobra ‘monitoramento on-line’

“Após ver o primeiro ano de seu mandato marcado por desvios e desmandos em contratos com empreiteiras e convênios com ONGs que vinham do governo Lula, a presidente Dilma Rousseff determinou ontem aos seus ministros, na primeira reunião ministerial do ano, que os programas de governo tenham monitoramento on-line e, preferencialmente, em tempo real. Ao final de cinco dias de reuniões setoriais, quando cobrou ações de todas as áreas do governo, Dilma, numa fala de 30 minutos, disse que quer acompanhar tudo de perto, e que esse monitoramento faz parte de “um projeto revolucionário, progressista e indispensável” à reforma do Estado.

Segundo o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, os ministérios têm até metade do ano para apresentar sistemas de acompanhamento das ações. Dilma frisou, segundo ele, que não se trata de reformar o Estado com demissão de servidores ou perda de direitos previdenciários, mas com a gestão mais profissional e meritocrática.

– A ideia é que todos os gastos, todas as ações do governo possam ser vistas e monitoradas e, portanto, cobradas na hora. Vamos imaginar que convênios com prefeituras, com ONGs, passam a ter informação de quando foi feito, o que está sendo feito e tenha cobrança direta em relação aos gastos públicos. Isso não é uma questão de reforma de Estado. É como fazer com que o Estado preste serviços melhores para a população – explicou Traumann.”

A PRISÃO DO EX-DEPUTADO CARLOS SIMÕES DO PARANÁ

A PRISÃO FOI DECRETADA NESTA TARDE DE 5A. FEIRA.  Vejam os detalhes  da prisão do ex-dep. est. CARLOS SIMÕES do Paraná, divulgada pela Rádio Banda  B :

Ex-deputado Carlos Simões é preso e encaminhado para presídio de Piraquara

Reportagem de Denise Mello e Bruno Henrique

“O ex-deputado Carlos Simões foi preso no final da tarde desta quinta-feira (26) na casa dele, em Curitiba. As primeiras informações são de que a acusação é de peculato. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Vigilância e Capturas e, logo em seguida, encaminhado para o Centro de Triagem de Piraquara a pedido do juiz da 9ª Vara Criminal. 

Na sentença o juiz determina a prisão também em razão de sua constante ausência nas audiências sobre o caso dos “gafanhotos” da Assembleia Legislativa do Paraná.

Simões saiu da delegacia sem falar com a imprensa. Ele estava acompanhado de seu advogado, que também não quis falar.

Informações ainda extra-oficiais são de que haveria outros motivos para a prisão do ex-deputado, que ainda não foram divulgados.

“Gafanhoto”

O caso chamado de “Gafanhoto” é investigado pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF) desde 2003 e começou depois que uma servidora da Caixa Econômica Federal procurou o MPF e relatou que havia caído na malha fina da Receita Federal por não declarar rendimentos que teria recebido da Assembleia – onde nunca havia trabalhado.

O MPF investigou e descobriu que os documentos da funcionária da Caixa foram usados, sem que ela soubesse, pelo ex-deputado Carlos Simões para nomeá-la num cargo na Assembleia em 1999 e que o salário dela era depositado na conta de Geraldo Cruz – sogro de Simões. O ex-deputado foi denunciado em agosto de 2008 pelo Ministério Público Estadual por desviar R$ 18,5 mil – ação que ainda tramita na Justiça.

Ao todo, cerca de 400 funcionários da Assembleia, ex-servidores da Casa e dezenas de políticos paranaenses são investigados por desvio de dinheiro público, sonegação de impostos federais e estelionato “

LÁ SE FORAM R$ 313 MILHÕES DO TEU BOLSO RELES MORTAL

ESCÃNDALO E ROUBALHEIRAS EM PENCAS.  Nova roubalheira surgiu no Ministério de Integração Nacional, comandado pelo nordestino FERNANDO BEZERRA COELHO (O PAÍS PERTENCE AOS NORDESTINOS), no malfadado DNOCS – Departamento Nacional de Obras Contra a Seca, órgão que só tem escândalo e mais escândalos ao longo de décadas, e agora surgiu mais este, de  R$ 313  MILHÕES DE REAIS.

COMO SE ROUBA TANTA GRANA ?  Simples  reles mortais.  É só você pagar DUAS  VEZES  – POR UM SÓ SERVIÇO PRESTADO – E DEPOIS, PEGA-SE A GRANA DE VOLTA DO PARCEIRO LADRÃO QUE PRESTOU O SERVIÇO. Entenderam ?  É isto que a CGU- Controladoria Geral da União, diz que estes   LADRÕES FIZERAM  COM   NOSSA GRANA, A GRANA DOS TROUXAS.

Vejam a matéria do Estadão de 25/1/12 :

Departamento da Integração abre sindicância para investigar denúncias no Ceará

“BRASÍLIA – O presidente do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Elias Fernandes Neto, designou três servidores para integrar uma comissão de sindicância para investigar denúncias de irregularidades na coordenadoria estadual do órgão no Ceará. O departamento é ligado ao Ministério da Integração, alvo de denúncias de uso da pasta para favorecimento político. A portaria está publicada na edição desta quinta-feira, 26, no Diário Oficial. Um dos servidores designados é a corregedora seccional do ministério da Integração Nacional, Jussara Santos Mendes, servidora de carreira da Controladoria-Geral da União.

Segundo o ato publicado, a sindicância vai investigar denúncias de descumprimento do estatuto do servidor público, a lei 8.112 de 1990.

Relatório da CGU apontou prejuízo de R$ 312 milhões na gestão de pessoal e contratações irregulares no Dnocs. “

85 MIL ACESSOS NESTE BLOG

Registramos hoje, 85 MIL  acessos neste blog, onde  “a verdade tem pressa”.  Obrigado amigos. LINEU TOMASS.