Archive for 5 de Abril, 2015

PT AMORDAÇA POLÍCIA FEDERAL….DETERMINAÇÃO DO LULA NO DESESPERO, TONTO SEM SABER O QUE FAZER…..

A DENÚNCIA ESTÁ NA REVISTA VEJA…….O ex-presidente falastrão LULA do PT, está em completo desespero com a desmoralização do seu querido e amado PT perante a opinião pública em face a enxurrada de denúncias de corrupção do Governo petista.   O LULA, COM CERTEZA, sempre achou que seu reinado PETISTA  seria de uns 50 anos, como ele e o ZÉ DIRCEU  tinham programado, de modo muito   feliz,   com as receitas MILIONÁRIAS,  amealhadas, produto da maior corrupção do mundo de um governo de país.   Nunca passou pela cabeça do LULA que esta festança de mordomias mundo afora um dia, antes do “50 anos programados”…. poderia acabar…….

O ex-presidente Lula, durante comício em Campo Limpo Paulista, em São Paulo, antes do primeiro turno (Ivan Pacheco/VEJA.com)

LULA em discurso desespero para os militantes do PT.

NO DESESPERO.  Com as mega  manifestações de rua pelo país inteiro, o  LULA contra atacou na mídia, pensando que seus argumentos de jogar  ricos contra negros e pobres, poderia arrastar  avalanches do povão nas ruas a seu favor…..ERROU , já que mais de 87 % da população brasileira, entre ricos, negros, pobres, desvalidos, todos conscientes, entenderam que era chegada hora de defenestrar o LULA, TODOS OS SEUS GURUS E SEU QUERIDO PT em face as mazelas feitas contra os cofres da Nação….    

NAS REDES SOCIAIS.  Depois, vendo que a sua tática de atritar e dividir o país entre classe de “coxinhas  versus (contra) ….. sanduíche de mortadela “, o LULA optou por tentar impor censura prévia nas redes sociais por via legal no Congresso, hoje anti PT.  Nas redes sociais o PT toma uma banho de 10 a zero e…..LULA PERDEU NOVAMENTE, pois hoje não passa nenhuma lei no Congresso Nacional que venha impor censura nas redes sociais, para favorecer o LULA  e seus asseclas perante a opinião pública.

Ministro JOSÉ CARDOSO. Comanda a Polícia Federal

CENSURA NA POLÍCIA FEDERAL.  Após estas duas derrotas, o LULA opta, e a DILMA com o seu bonitão  ministro da Justiça,  Sr. JOSÉ CARDOSO, e aceitam  impor UMA CENSURA PRÉVIA NA POLÍCIA FEDERAL,   NA DIVULGAÇÃO DE SUAS INVESTIGAÇÕES DE CORRUPÇÕES NO GOVERNO DO PT, COM PROVAS MATERIAIS, ONDE ESTÁ A FONTE DAS DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO DO PT E AMIGOS.     ASSIM  O LULA CONSEGUE, PELO MENOS POR ALGUM TEMPO, COLOCAR MORDAÇA NA POLÍCIA  FEDERAL….  Agora, não vai ser fácil a imposição desta censura POR MUITO TEMPO, pois com certeza, vazamentos poderão ocorrer, e assim será pior a repercussão contra o os esquemas do LULA / DILMA e o seu querido PT, hoje em desmanche……

A DENÚNCIA DA CENSURA SAIU NA VEJA.  Vejam em detalhes esta atitude autoritária que fere a liberdade constitucional de  divulgação de fatos necessários a saber pelo sociedade…

Governo reforça mordaça na Polícia Federal

Cúpula da instituição lançou Código de Ética, com restrições de entrevistas à imprensa e de ‘manifestação política ou ideológica’

Por: Daniel Haidar05/04/2015 às 08:56 – Atualizado em 05/04/2015 às 08:56

Governo reforça mordaça na Polícia Federal

Cúpula da instituição lançou Código de Ética, com restrições de entrevistas à imprensa e de ‘manifestação política ou ideológica’

Polícia Federal de Curitiba
Polícia Federal de Curitiba(Ivan Pacheco/VEJA)

”  Com a Operação Lava Jato a pleno vapor, a cúpula da Polícia Federal lançou um Código de Ética para delegados e agentes da instituição. As novas regras foram publicadas no boletim interno da última segunda-feira e surpreenderam policiais. Para delegados e agentes, o código reforça a mordaça imposta pelo governo federal aos policiais e fere garantias constitucionais como o direito à liberdade de expressão.

As restrições surgem em momento no qual o governo federal tenta controlar as informações divulgadas sobre a Operação Lava Jato, que motivou a abertura de investigações contra 50 políticos no Supremo Tribunal Federal (STF) depois de revelar um megaesquema de corrupção na Petrobras.

O texto prevê punição a servidores se concederem entrevistas a jornalistas sem acompanhamento da assessoria de imprensa da Polícia Federal. Menciona também proibições genéricas, como impedir o policial de “divulgar manifestação política ou ideológica conflitante com o exercício das suas funções”.

“O Código de Ética é um reforço na tentativa de amordaçar o policial. Reflete uma preocupação muito grande do órgão com a pressão política”, afirmou o presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), Marcos Leôncio Ribeiro.

Se for “conivente” com uma entrevista desacompanhada da assessoria de imprensa ou com uma manifestação ideológica, o servidor responde por “solidariedade”. Outro dispositivo que preocupa policiais é a proibição de “expor, publicamente, opinião sobre a honorabilidade e o desempenho funcional de outro agente público”.

Para o diretor da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Flávio Werneck Meneguelli, o código limita ainda mais o direito do policial de “expor opinião” e vai na contramão da “democratização” das forças policiais brasileiras. “Dificulta ainda mais o fornecimento de informações”, critica.

Censura ética – As regras foram decididas pelo Conselho Superior de Polícia (CSP), em reunião do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, com sete diretores, cinco superintendentes regionais e um adido policial.

Procurada, a Polícia Federal afirmou que uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) exigia que cada órgão federal montasse uma comissão de ética. A corporação policial diz ainda que a única punição para quem desrespeitar o Código de Ética será a “censura ética”.

De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, o código apenas repete normas internas da Polícia Federal e proibições do Código de Ética dos Agentes Públicos do Ministério da Justiça e do Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

Policiais avaliam que as restrições da corporação surgem pelo fato de o diretor-geral da PF ser nomeado pelo ministro da Justiça. Ribeiro, da ADPF, defende a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 412/2009, que foi desarquivada neste ano na Câmara dos Deputados, para que a Polícia Federal tenha orçamento autônomo e o diretor da instituição tenha um mandato de atuação como o presidente do Banco Central. “O diretor-geral precisa ter mandato, para que não possa ser exonerado a qualquer instante por desagradar o político A ou B”, afirmou Ribeiro. ”