CHEGOU A HORA DAS MULHERES NA POLÍTICA……APROVADA COTA OBRIGATÓRIA DELAS PARA O PODER LEGISLATIVO…..

SENADO APROVA PEC DE COTA PARA AS MULHERES NO LEGISLATIVO.  O Senado Federal aprovou em primeiro turno uma Proposta de Emenda Constitucional,  estabelecendo COTAS  de vagas para as mulheres nos Poderes  Legislativos em todo o País, iniciando  com cota de 10 % (dez ) por cento na primeira legislatura, e nas subsequentes,  com 12 % e 16 %.  Vejam a matéria abaixo da Veja.com…..

Senado aprova PEC que reserva cota para mulheres no Legislativo

Proposta, que prevê pelo menos 10% das vagas de vereador e deputado para mulheres, foi aprovada em 1º turno por 65 votos contra 7 e ainda precisa passar por uma segunda votação

26/08/2015 às 02:01 – Atualizado em 26/08/2015 às 02:30

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária - 25/08/2015
Proposta ainda precisa ser aprovada em segundo turno no Senado(Moreira Mariz/Ag. Senado)

”  O Senado aprovou nesta terça-feira a Proposta de Emenda à Constituição que estabelece cotas para mulheres no Poder Legislativo. O texto, aprovado em primeiro turno por 65 votos contra 7, ainda precisa passar por uma segunda votação no Senado antes de seguir para a Câmara dos Deputados.

A PEC reserva a cada gênero uma cota mínima de representação nas três próximas legislaturas: 10% das cadeiras na primeira legislatura, 12% na segunda legislatura e 16% na terceira. A medida atinge Câmara dos Deputados, assembleias legislativas, Câmara Legislativa do Distrito Federal e câmaras municipais.

Caso o percentual mínimo não seja atingido, as vagas necessárias serão preenchidas pelas candidatas com a maior votação nominal individual entre os partidos. Atualmente, das 513 cadeiras da Câmara, 51 são ocupadas por mulheres – 9,9% do total.

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) elogiou a PEC e ressaltou que as mulheres enfrentam mais dificuldades ao decidir seguir uma carreira política. Marta disse ter esperança que a proposta incentive a candidatura feminina.

Outra defensora das cotas, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) disse que a situação atual das mulheres na política chega a ser “constrangedora”. “Somos mais da metade da população, mais da metade do eleitorado, exercemos protagonismo na sociedade”, disse ela.

Contrário à proposta, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) afirmou que ela “fere o princípio da soberania do voto” ao dar mais peso a um voto dado a uma mulher. Para ele, são os eleitores que devem definir, em última instância, sobre a composição das assembleias que os representam. “O que se pretende com essa emenda é dizer que a composição das assembleias não depende mais exclusivamente do povo, mas é pré-determinada pelo Congresso”, afirmou.

ALERTA AOS PARTIDOS POLÍTICOS.  Com esta nova lei aprovada no Congresso Nacional, um ano antes da eleição do ano que vem, a lei valerá já para a eleição de 2016, se for o caso.  Com esta nova lei os partidos políticos  terão  intensificar os departamentos de mulheres em seus diretórios, para garantirem  chance maior de elegerem  maior número de seus candidatos…….

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: