IMPLANTADO O MODELO DE CHÁVEZ NO JUDICIÁRIO BRASILEIRO…..

GRAVE ACUSAÇÃO DO MINISTRO  GILMAR MENDES DO STF (SUPREMO). 

A garantia da imposição pela força legal jurisprudencial  de um modelo político num país, pode ser facilmente feita através das nomeações dos ministros de cortes supremas, tal qual fez Hitler na Alemanha e Chávez na Venezuela.

COMO FUNCIONA UMA CORTE SUPREMA ATRELADA AO PODER EXECUTIVO? 

É simples.  Basta o chefe do poder executivo nomear como ministros destas cortes,  juízes ou advogados ligados aos seus objetivos políticos doutrinários, e assim, quando o indicado estiver com a toga nas costas, ele poderá julgar processos com decisões  no interesse de quem o nomeou.

É URGENTE A MUDANÇA DE CRITÉRIOS DE NOMEAÇÃO DOS MINISTROS DO STF(SUPREMO) NO BRASIL, PELO BEM E ESTABILIDADE DO PROCESSO DEMOCRÁTICO…

Enquanto o critério de nomeação dos ministros do STF (Supremo) e STJ (Superior Tribunal de Justiça),  for da exclusividade absoluta do presidente da República, teremos nosso processo democrático (democrático ?), em risco, pois os ministros nomeados podem tomar decisões no sentido de proteger o presidente que os nomeou, tal qual ocorre na Venezuela.

A MUDANÇA DO CRITÉRIO.

O deputado federal Rubens Bueno (PPS)  apresentou um projeto de emenda constitucional que poderá colocar um fim nesta promiscuidade de nomeações dos ministros do STF e STJ, cujo projeto tira o poder de nomeação exclusivo do presidente da República, e cujas nomeações seriam como seguem:

” A PEC prevê o estabelecimento de rodízio entre seis instituições para as indicações das 11 vagas de ministros do STF, o que alteraria o modelo atual, onde os magistrados são indicados pela Presidência da República.

De acordo com a nova proposta, apenas duas vagas teriam indicação do presidente brasileiro. Três seriam listadas pelo do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do STF, duas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), duas pelo Ministério Público Federal (MPF). Câmara e Senado indicariam dois magistrados cada. ”

OBS:  Esta proposta de Bueno, a meu ver poderá ainda facilitar certos “acertos” nas nomeações.  O correto seria adotar o sistema de MERITOCRACIA, com concurso seletivo entre todos os juízes do país, que tivessem ficha limpa e sem nenhuma mancha em sua folha de serviços…..

Gilmar Mendes Ministro STF – Gilmar Mendes

A CRÍTICA DO MINISTRO GILMAR……Tendo em vista que a decisão do STF no caso DILMA, surpreendeu o país, o ministro GILMAR MENDES fez esta grave crítica aos seus colegas do STF……Vejam o que ele disse sobre  o julgamento do processo de cassação da presidente DILMA ……

”  DERROTADO, GILMAR APONTA ‘BOLIVARIZAÇÃO DO STF “

José Cruz/Agência Brasil: <p>Brasília – O STF retomou a sessão de julgamento sobre a validade das normas que regulamentam o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil)</p>

Ministro do Supremo Tribunal Federal comentou nesta sexta-feira 18 a decisão em que a Corte decidiu barrar o rito do impeachment estabelecido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), contra a presidente Dilma Rousseff; “Existe um projeto de bolivarização da Corte”, afirmou Gilmar Mendes; “Assim como se opera em outros ramos do estado, também se pretende fazer isso no tribunal e, infelizmente, ontem tivemos mostras disso”, acrescentou; a divergência sobre o voto do relator da ação do PCdoB, ministro Edson Fachin, foi aberta por Luís Roberto Barroso e seguida pela maioria, incluindo ministros conservadores como o decano Celso de Mello e o veterano Marco Aurélio Mello
18 DE DEZEMBRO DE 2015 ÀS 15:16

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: