PARA OS CARIOCAS….. TEREMOS AS…. “OLIM-PIADAS “….NO RIO DE JANEIRO

POR QUÊ TEREMOS  “OLIM-PIADAS ” E NÃO OLIMPÍADAS ?  Sem dúvidas para os cariocas as olimpíadas serão lembradas como uma punição para o povo mais simples do Rio de janeiro, que dependem do SUS – Sistema único de Saúde, sendo em vista que no Rio de Janeiro o beleza do Sr. PEZÃO, Governador do Estado,  já estocou grana vultuosa para as  ” Olimpíadas”,  raspando os cofres inclusive do setor de saúde do Estado do Rio….Vejam esta notícia bomba  (de “O Diário de 24/12/2015), sobre mais esta desgraça que cai sobre o povo pobre do país….

Luiz Fernando de Souza (Pezão)

 24 de Dezembro de 2015 | 00h29 – Atualizado em 25/12/2015 21h43

Estado deixa UPAs sem medicamento e garante estoque para Olimpíadas

Documentos foram divulgados pela rádio CBN, do sistema Globo


Uma reportagem exclusiva da rádio CBN mostra que a Secretaria de Estado de Saúde do Rio deixou de fornecer materiais para a Unidade de Pronto Atendimento de São Gonçalo, na Região Metropolitana, para economizar insumos para as Olimpíadas de 2016.

 

 Documentos divulgados pela emissora de rádio do sistema Globo e exibidos no site comprovam que o Instituto dos Lagos Rio, organização social que opera a UPA do bairro Jardim Catarina, solicitou à secretaria de Saúde oito reanimadores ambulatoriais adultos, utilizados em pacientes com problemas respiratórios.

Neste mês, após várias análises, a secretaria de Saúde finalmente respondeu à solicitação, informando que o material em estoque encontra-se bloqueado pela Subsecretaria de Unidades de Saúde para os Jogos Olímpicos. O despacho é assinado pela Coordenadora Geral de Abastecimento Material e Medicamentos, Glória Sardenberg. A informação é dada com base em uma análise do estoque realizada no último dia 7, através do sistema UniHealth.

A empresa de logística é contratada pela Secretaria Estadual de Saúde para controlar unidades de saúde e as demandas de entrada e saída de insumos. A UPA de São Gonçalo, maior município da Região Metropolitana, é uma das que estão fechadas para exames e atendimentos eletivos por falta de insumos e profissionais. Somente os casos mais graves estão sendo recebidos.

Quem busca atendimento está sendo encaminhado a outros prontos-socorros, como os de Alcântara e Niterói. É o caso da dona de casa Regina Cavalcanti, que levou o filho, Marcos Cavalcanti, de apenas 11 meses, para a unidade. O bebê não havia dormido com cólicas e chorava de dor. Inconformada, ela disse que teria que buscar atendimento em outro lugar.

– Febre altíssima, tudo que ele come, põe para fora. Ele está sentindo dor, porque chora a noite inteira. Falaram que não tinha médico em São Gonçalo, vamos ter que andar um pedaço. É horrível não ter médico na UPA – diz a dona de casa em entrevista à CBN.
Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde informou que, em casos como este, no qual os equipamentos suplementares não estão disponíveis em estoque, cabe à própria Organização Social a compra direta. A secretaria, no entanto, não se manifestou em relação à economia de material para as Olimpíadas do ano que vem. A reportagem CBN não encontrou ninguém do Instituto dos Lagos Rio para comentar o caso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: