LEI PREMIA DESEMBARGADORES BANDIDOS QUE FAVORECEM O CRIME ORGANIZADO….PREMIADOS COM GORDA APOSENTADORIA…..

“QUE PAÍS É ESTE “?

LEI DE APOSENTADORIA DE DESEMBARGADOR OU JUIZ LADRÃO….É UM INCENTIVO  AO CRIME   Esta lei idiota, de APOSENTAR juiz ou desembargador da Justiça que cometem crimes, é um atentado ao bom senso, pois no fundo não passa  até um incentivo de segurança financeira para o crime de juízes….Ou seja….Se cometer crime AINDA É APOSENTADO SEM PERDER GORDOS  SALÁRIOS ?  Éo fim da picada…..

LEI  ABSURDA PROTEGE BANDIDO.   Esta lei tem que ser revogada, para que os juízes fiquem sabendo que se cometerem rimes vão PERDER SEUS SALÁRIOS e vão ter que dar duro na vida.  Deviam ainda responder com prisão por seus crimes, tal qual os reles mortais demais brasileiros respondem , e JAMAIS  SEREM AGRACIADOS COM PRÊMIO DE APOSENTADORIA COMPULSÓRIA COM SALÁRIO INTEGRAL…Vejam mais esta  PUNIÇÃO  PREMIADA DE UM DESEMBARGADOR….

TJ pune com aposentadoria desembargador que soltou traficante

O desembargador Otávio Henrique de Sousa Lima mandou soltar Welinton Xavier dos Santos apontado como um dos principais traficantes de drogas de São Paulo

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em sessão realizada nesta quarta-feira, por maioria de votos, aposentou compulsoriamente o desembargador Otávio Henrique de Sousa Lima, da 9ª Câmara de Direito Criminal. Sousa Lima estava afastado do cargo desde o início do Processo Administrativo Disciplinar – em 23 de setembro de 2015 – instaurado contra ele por suposto favorecimento a traficantes.

O desembargador mandou soltar Welinton Xavier dos Santos, o Capuava, apontado como um dos principais traficantes de drogas de São Paulo, que havia sido preso com 1,6 tonelada de cocaína, 898 quilos de insumos para a produção da droga, quatro fuzis e uma pistola automática – a apreensão ocorreu em um sítio em Santa Isabel, na Grande São Paulo. Ao mesmo tempo, Sousa Lima manteve na prisão outros integrantes da quadrilha de Capuava.

Em 2015, ao votar pela abertura do Processo Administrativo Disciplinar contra o colega, o então presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador José Renato Nalini, destacou “a falta de fundamentação” na decisão de Sousa Lima em mandar soltar o traficante.

“A fundamentação é de uma pobreza franciscana. Não é possível saber por que as provas da polícia não foram levadas em conta na decisão.” 

O Tribunal de Justiça de São Paulo informou que a pena de aposentadoria está prevista na Lei Orgânica da Magistratura. A defesa de Sousa Lima nega envolvimento do desembargador com irregularidades.

Quando o processo disciplinar foi aberto, o advogado Marcial Herculino de Hollanda Filho, defensor do desembargador, argumentou que a decisão que soltou o traficante foi fundamentada. Hollanda Filho afirmou que o magistrado “seguiu sua consciência” nas decisões.

(Com Estadão Conteúdo)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: