Archive for 9 de Novembro, 2016

O GOVERNO “TEMERÁRIO DO TEMER ” FAZ TREMER OS BRASILEIROS…..

QUEM,  E OU O QUE QUER O TEMER NA PRESIDÊNCIA?

(DIA 19/11/2016). DO SITE “O ANTAGONISTA” RECEBI (REGINA CESPEDES) ESTA NOTA SOBRE   A FROUXIDÃO DAS AÇÕES DO GOVERNO TEMER (PMDB).  O frouxo  estilo do governo do TEMER, está irritando muita gente no país, calculados em uns 80 % da população,  os quais segundo pesquisas, estavam contra as ações e o estilo “comuno – populista do lulopetismo” de governança da DILMA (PT) na condução do país…..

 

TEMER….”O FROUXO”.  Nestes últimos dias saiu em toda mídia nacional, que até agora o TEMER não demitiu o presidente da ITAIPU BINACIONAL, o ex-vereador petista de Curitiba o Sr. JORGE SAMEK, ligado por laços de família e amigão de carne e unha do LULA.  Teria sido uma espécie de “acordão” que  o TEMER  fez com o LULA ou alguém ligado ao PT ?   Agora surge mais esta derrapada,  tipo cobrança  contra o TEMER, que nomeou um terrorista biológico (“VASSOURA DA BRUXA”),   do PT,   para cuidar justamente das árvores de produção do cacau baiano que no passado ele conseguiu destruir dando milhões de prejuízo ao país….

Cacaueiro

Cocoa Pods.JPG

Exclusivo: “terrorista biológico” no governo

Em 1989, uma praga chamada vassoura-de-bruxa devastou as plantações de cacau no Sul da Bahia. Foi o maior desastre econômico da história do estado. Duzentas mil pessoas ficaram desempregadas.

Em 2006, a Veja revelou que a praga foi fruto de “terrorismo biológico”. Quatro petistas disseminaram a praga para “minar a influência política dos barões de cacau”, como publicou a revista.

Um dos petistas elencados pela Veja é Elieser Barros Correia. Ele foi nomeado pelo governo Temer para os serviços de assistência… à cultura do cacau!

Não é piada. É um escândalo.

 

SERGIO CABRAL EX GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO….UM CORRUPTO OCULTO ?

SERGIO CABRAL GOVERNOU O RIO DE JANEIO POR DOIS MANDATOS….FOI O GRANDE PARCEIRO TIPO “CARNE E UNHA” DO PT…EM TUDO….Cabral comandou o Rio de Janeiro na época em que o LULA e depois a DILMA,  foram  presidentes, em cuja época o PT fez jorrar grana federal a vontade para o CABRAL, para mega festas,  primeiro  nos  JOGOS PAN AMERICANOS, depois na COPA DO MUNDO,  e finalmente o nas  OLIMPÍADAS MUNDIAIS.  

 

OBRAS  DE SEGUNDA SUPER FATURADAS.  Nestes três eventos as construções de grandes estádios foram alvos de diversas notícias de grandes corrupções a preços hiper faturados com qualidade de segunda categoria…..Rolou propina para todos os políticos e empresários envolvidos diretamente neste esquema da “Cidade Maravilhosa”, hoje totalmente quebrada e em completa crise de moral e e financeira. Vejam a cacetada que o CABRAL levou do juiz da  “operação saqueador”, que  comanda o processo judicial destas mega corrupções…..(Ref. Jornal Extra Rio de Janeiro)…..

Publicado em 24/10/16 22:12 Atualizado em 25/10/16 01:12 

Juiz diz que Cabral apadrinhou esquema ‘gigante’ de corrupção

Cabral. Ex-executivo da construtora Andrade Gutierrez teria delatado propina de 5% em obrasCabral. Ex-executivo da construtora Andrade Gutierrez teria delatado propina de 5% em obras Foto: Terceiro / Bruno Itan/07-02-2014

 

Juliana Castro – O Globo

Tamanho do texto A A A

RIO — As investigações da Operação Saqueador apontam que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) apadrinhou um esquema de desvio de recursos públicos da construção do Parque Aquático Maria Lenk, para os Jogos Pan-Americanos de 2007, e da reforma do estádio do Maracanã.

A citação a Cabral foi feita em um despacho de 28 de junho do juiz Marcelo Brêtas, da 7ª Vara Federal Criminal.

“As investigações produziram fortes elementos que apontam para a existência de gigantesco esquema de corrupção de verbas públicas no Rio de Janeiro, que contou, inclusive, com o apadrinhamento do então governador de Estado Sérgio Cabral”, diz um trecho do despacho de Brêtas.

O magistrado diz que a menção a Cabral decorre de depoimentos de delatores ouvidos pelo Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava-Jato.

Os dois delatores seriam Clóvis Primo e Rogério Nora de Sá, ex-executivos da construtora Andrade Gutierrez, que disseram que o peemedebista cobrou 5% de propina nessas obras.

 

Sá disse aos investigadores que Cabral usava a palavra “contribuição” quando fazia referência a propina.

Segundo ele, a reunião em que o ex-governador pede para a Andrade Gutierrez “contribuir” para poder fazer parte do consórcio que fez as obras do Maracanã ocorreu em 2009, no Palácio Laranjeiras, mas que ele não se lembra a época do ano.

Ainda de acordo com o delator, a Odebrecht e a Delta ainda não estavam consorciadas, mas Cabral demonstrou que a incumbência da reforma era das duas empreiteiras.

LIGAÇÃO COM CAVENDISH

A Operação Saqueador foi deflagrada este ano pela Polícia Federal e pelo MPF e tem como alvo os negócios da construtora Delta. O dono da empreiteira, o empresário Fernando Cavendish, está em prisão domiciliar. Ele é um dos 23 réus na ação penal que corre na Justiça Federal do Rio. O ex-governador Sérgio Cabral não está nessa lista, mas foi citado no processo.

A ligação entre o ex-governador e Cavendish já tinha aparecido antes em delações da operação Lava-Jato.

PRESENTE DE R$ 800 MIL

Um reportagem do GLOBO na semana passada mostrou que o empresário chegou a dar um anel de € 220 mil (cerca de R$ 800 mil) para a então primeira-dama Adriana Anselmo em 18 de julho de 2009.

O empresário teria se surpreendido ao ser levado por Cabral à famosa joalheria Van Cleef & Arpels, onde um anel de ouro branco e brilhantes já estaria reservado, aguardando apenas o pagamento de Cavendish.

Uma foto de Cabral com Adriana, na qual a mulher exibe o anel na mão esquerda, é uma das provas exibidas por Cavendish à força-tarefa da Lava-Jato no Rio e em Brasília para provar a compra. O empresário negocia a delação premiada.

Ele também entregou a nota fiscal, o certificado de compra e o comprovante de pagamento com cartão de crédito. Depois que a amizade com Cabral foi rompida, contou Cavendish, o anel foi devolvido a ele por um amigo do ex-governador, Paulo Fernando Magalhães Pinto.

A fotografia, segundo O GLOBO apurou, foi feita no estreladíssimo restaurante Le Louis XV, do chef Alan Ducasse, no Hotel de Paris, em Mônaco, onde o grupo de amigos liderado por Cabral estava hospedado.

O ex-governador do Rio admitiu que a mulher foi presenteada pelo empreiteiro com o anel durante jantar em um restaurante de Mônaco. O ex-governador, no entanto, disse, por meio de nota, não saber o valor da joia.

Sobre a citação nas investigações da Operação Saqueador, o peemedebista negou as acusações ao RJTV. Ele manifestou indignação e repúdio ao envolvimento do nome dele com qualquer ilícito.

Leia mais: http://oglobo.globo.com/oglobo-20350732#ixzz4PSqjfJ3p