Archive for Novembro, 2016

SERGIO CABRAL EX GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO….UM CORRUPTO OCULTO ?

SERGIO CABRAL GOVERNOU O RIO DE JANEIO POR DOIS MANDATOS….FOI O GRANDE PARCEIRO TIPO “CARNE E UNHA” DO PT…EM TUDO….Cabral comandou o Rio de Janeiro na época em que o LULA e depois a DILMA,  foram  presidentes, em cuja época o PT fez jorrar grana federal a vontade para o CABRAL, para mega festas,  primeiro  nos  JOGOS PAN AMERICANOS, depois na COPA DO MUNDO,  e finalmente o nas  OLIMPÍADAS MUNDIAIS.  

 

OBRAS  DE SEGUNDA SUPER FATURADAS.  Nestes três eventos as construções de grandes estádios foram alvos de diversas notícias de grandes corrupções a preços hiper faturados com qualidade de segunda categoria…..Rolou propina para todos os políticos e empresários envolvidos diretamente neste esquema da “Cidade Maravilhosa”, hoje totalmente quebrada e em completa crise de moral e e financeira. Vejam a cacetada que o CABRAL levou do juiz da  “operação saqueador”, que  comanda o processo judicial destas mega corrupções…..(Ref. Jornal Extra Rio de Janeiro)…..

Publicado em 24/10/16 22:12 Atualizado em 25/10/16 01:12 

Juiz diz que Cabral apadrinhou esquema ‘gigante’ de corrupção

Cabral. Ex-executivo da construtora Andrade Gutierrez teria delatado propina de 5% em obrasCabral. Ex-executivo da construtora Andrade Gutierrez teria delatado propina de 5% em obras Foto: Terceiro / Bruno Itan/07-02-2014

 

Juliana Castro – O Globo

Tamanho do texto A A A

RIO — As investigações da Operação Saqueador apontam que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) apadrinhou um esquema de desvio de recursos públicos da construção do Parque Aquático Maria Lenk, para os Jogos Pan-Americanos de 2007, e da reforma do estádio do Maracanã.

A citação a Cabral foi feita em um despacho de 28 de junho do juiz Marcelo Brêtas, da 7ª Vara Federal Criminal.

“As investigações produziram fortes elementos que apontam para a existência de gigantesco esquema de corrupção de verbas públicas no Rio de Janeiro, que contou, inclusive, com o apadrinhamento do então governador de Estado Sérgio Cabral”, diz um trecho do despacho de Brêtas.

O magistrado diz que a menção a Cabral decorre de depoimentos de delatores ouvidos pelo Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava-Jato.

Os dois delatores seriam Clóvis Primo e Rogério Nora de Sá, ex-executivos da construtora Andrade Gutierrez, que disseram que o peemedebista cobrou 5% de propina nessas obras.

 

Sá disse aos investigadores que Cabral usava a palavra “contribuição” quando fazia referência a propina.

Segundo ele, a reunião em que o ex-governador pede para a Andrade Gutierrez “contribuir” para poder fazer parte do consórcio que fez as obras do Maracanã ocorreu em 2009, no Palácio Laranjeiras, mas que ele não se lembra a época do ano.

Ainda de acordo com o delator, a Odebrecht e a Delta ainda não estavam consorciadas, mas Cabral demonstrou que a incumbência da reforma era das duas empreiteiras.

LIGAÇÃO COM CAVENDISH

A Operação Saqueador foi deflagrada este ano pela Polícia Federal e pelo MPF e tem como alvo os negócios da construtora Delta. O dono da empreiteira, o empresário Fernando Cavendish, está em prisão domiciliar. Ele é um dos 23 réus na ação penal que corre na Justiça Federal do Rio. O ex-governador Sérgio Cabral não está nessa lista, mas foi citado no processo.

A ligação entre o ex-governador e Cavendish já tinha aparecido antes em delações da operação Lava-Jato.

PRESENTE DE R$ 800 MIL

Um reportagem do GLOBO na semana passada mostrou que o empresário chegou a dar um anel de € 220 mil (cerca de R$ 800 mil) para a então primeira-dama Adriana Anselmo em 18 de julho de 2009.

O empresário teria se surpreendido ao ser levado por Cabral à famosa joalheria Van Cleef & Arpels, onde um anel de ouro branco e brilhantes já estaria reservado, aguardando apenas o pagamento de Cavendish.

Uma foto de Cabral com Adriana, na qual a mulher exibe o anel na mão esquerda, é uma das provas exibidas por Cavendish à força-tarefa da Lava-Jato no Rio e em Brasília para provar a compra. O empresário negocia a delação premiada.

Ele também entregou a nota fiscal, o certificado de compra e o comprovante de pagamento com cartão de crédito. Depois que a amizade com Cabral foi rompida, contou Cavendish, o anel foi devolvido a ele por um amigo do ex-governador, Paulo Fernando Magalhães Pinto.

A fotografia, segundo O GLOBO apurou, foi feita no estreladíssimo restaurante Le Louis XV, do chef Alan Ducasse, no Hotel de Paris, em Mônaco, onde o grupo de amigos liderado por Cabral estava hospedado.

O ex-governador do Rio admitiu que a mulher foi presenteada pelo empreiteiro com o anel durante jantar em um restaurante de Mônaco. O ex-governador, no entanto, disse, por meio de nota, não saber o valor da joia.

Sobre a citação nas investigações da Operação Saqueador, o peemedebista negou as acusações ao RJTV. Ele manifestou indignação e repúdio ao envolvimento do nome dele com qualquer ilícito.

Leia mais: http://oglobo.globo.com/oglobo-20350732#ixzz4PSqjfJ3p

Anúncios

A TERRA É PLANETA ÁGUA…..

DO SITE – REVISTA DO MEIO AMBIENTE – Encontrei esta reportagem sensacional, que prova que nosso planeta, como nós mesmos, tem a água como elemento principal…Vejam a matéria….

Cientistas descobrem outro oceano debaixo da terra na cidade de Juína (MT)

. Acessos: 11000

Share14

981Reprodução

Pesquisadores descobriram um pequeno diamante que aponta para a existência de um grande depósito de água sob o manto da Terra. Seu volume poderia preencher três vezes os oceanos que conhecemos.

O principal autor do estudo, Graham Pearson, membro da Universidade de Alberta, no Canadá, disse que “Uma das razões da Terra ser um planeta dinâmico é a presença de água em seu interior. As mudanças da água dependem da forma como o mundo funciona”.

Depois de discutir a teoria há décadas, os cientistas relatam que finalmente encontraram um grande oceano no manto da Terra, três vezes maior do que os oceanos que conhecemos.

Esta descoberta surpreendente sugere que a água da superfície vem do interior do planeta como parte de um ciclo integrado da água, desbancando a teoria dominante de que a água foi trazida para a Terra por cometas gelados que passaram por aqui há milhões anos.

Cada vez mais os cientistas estão aprendendo sobre a composição de nosso planeta, compreendendo os acontecimentos relacionados às mudanças climáticas. O clima e o mar estão intimamente relacionados com a atividade tectônica que tem estado continuamente vibrando sob nossos pés.

Assim, os pesquisadores acreditam que a água na superfície da Terra poderia ter vindo do interior do planeta, tendo sido “impulsionada” para a superfície por meio da atividade geológica.

Depois de inúmeros estudos e cálculos complexos para testar suas teorias, os pesquisadores acreditam ter encontrado um reservatório gigante de água numa zona de transição entre as camadas superior e inferior do manto, uma região que se encontra em algum lugar entre 400 e 660 km abaixo da superfície da terra.

Como sabemos, a água ocupa a maior parte da área de superfície do nosso planeta, que é paradoxalmente chamado de Terra. Embora seja verdade que, em comparação com o diâmetro terrestre a profundidade dos oceanos represente apenas uma fina camada semelhante à casca de uma cebola, descobrimos agora que a presença deste precioso líquido não está limitada à superfície visível.

Na realidade, a cerca de centenas de quilômetros de profundidade no subsolo há também enormes volumes de água, com uma importância fundamental para a compreensão da dinâmica geológica do planeta. Quase um oceano no centro da Terra.

A descoberta do oceano subterrâneo

A importante descoberta foi realizada por pesquisadores canadenses, que se basearam em um diamante encontrado numa rocha, em 2008, em uma área conhecida como Juína, no estado do Mato Grosso, Brasil.

980-2reprodução/imagem Ilustrativa

A descoberta ocorreu por acidente, pois a equipe que estava, na realidade, à procura de outro mineral, ter comprado o diamante de alguns garimpeiros que o tinham encontrado através de uma coleta de cascalho realizada em um rio raso. Ao analisar a pedra detalhadamente um estudante descobriu, um ano depois, que o diamante, de apenas três milímetros de diâmetro e de pouco valor comercial, continha em sua composição um mineral chamado ringwoodite, que até agora só tinha sido encontrado em rochas de meteoritos e que contém significativa quantidade de água. No entanto, a confirmação final da presença deste mineral levou muitos anos, pois foi necessária a realização de vários testes e análises científicas.

De onde vem este mineral?

A análise detalhada da amostra encontrada revelou que, neste caso, o mineral não provinha de meteoritos, mas do manto da Terra, a uma profundidade de cerca de 410 e 660 km, em uma área que é conhecida como “zona de transição”.

Anteriormente, discutia-se muito sobre a possibilidade da existência de grandes quantidades de água muitos quilômetros abaixo do subsolo, mas nunca tinha sido antes demonstrada nenhuma prova real de tal teoria, que tem implicações muito importantes para a forma como entendemos os fenômenos geológicos planetários, pois acredita-se que este é o mineral mais abundante na zona do manto. Desta forma, como a amostra encontrada possui até 1,5 por cento de seu peso em água, pode-se afirmar que existem volumes de água realmente extraordinários, como um grande oceano.

Esta descoberta é, sem dúvida, uma das mais importantes realizadas no campo da geologia nos últimos anos, e forçará os peritos a modificarem, até certo ponto, a abordagem que se tem utilizado até agora para analisar fenômenos como vulcanismo, placas tectônicas e muitos outros processos de importância na compreensão da dinâmica da Terra – cujo nome, depois dessa descoberta, se tornou ainda mais paradoxal.

980-3reprodução/imagem Ilustrativa

A peculiaridade desta descoberta é que esta água não existe em qualquer um dos três estados que conhecemos: líquido, sólido ou gasoso. A água foi encontrada em estruturas moleculares de formações rochosas no interior da Terra.

Uma concentração tão importante de água trás uma mudança significativa nas teorias relacionadas com a origem da água na superfície da Terra.

Esta descoberta é a prova de que nas partes mais profundas do nosso planeta, a água pode ser armazenada. Fato este que poderá colocar fim em uma polêmica de 25 anos, sobre se o centro da terra é seco ou úmido em algumas áreas.

A capacidade de armazenar água em seu interior não é exclusiva da Terra. Outros planetas, como Marte, podem conter grandes quantidades de água, algo que nos faz pensar se o planeta vermelho poderia abrigar vida.

Ecoportal.net

Veja o vídeo abaixo.

Quem precisar de mais informação acesse: < https://www.ualberta.ca/news-a… > . Outra alternativa é o podcast da Nature com o próprio autor da descoberta comentando o fato, em : <http://www.nature.com/nature/p… > (clique em “mar secreto” para ouvir).

MADURO DESTRUIU A VENEZUELA….CONGRESSO QUER SACAR ELE DO PODER…..

SAÍDA DE MADURO DO PODER É INEXORÁVEL….NÃO HÁ MAIS COMO SE MANTER NA UTOPIA ” COMUNO – BOLIVARIANA”…..É parece que o sonho dos fundamenetos doutrinários e ideológicos do “Fôro de São Paulo” montado pelo trio de  sonhadores utopistas, LULA – CHÁVEZ – FIDEL – chegou ao fim na curta jornada na América Latina…..Vejam mais esta do fracasso do modelo na Venezuela….. 

Nicolás Maduro

Nicolás Maduro em 2015.

57º Presidente da Venezuela Venezuela

Edição do dia 26/10/2016

26/10/2016 05h35 – Atualizado em 26/10/2016 10h17

Aprovada na Venezuela a abertura de processo de impeachment de Maduro

A oposição, que venceu as eleições parlamentares há um ano, alega que o presidente quebrou a ordem constitucional e destruiu a economia do país.

Venezuela

O parlamento da Venezuela aprovou o início de um processo de impeachment contra o presidente Nicolás Maduro por violar a Constituição do país.

 

A oposição, que venceu as eleições parlamentares há um ano, acusa Maduro de quebrar a ordem constitucional e de destruir a economia do país. A tensão entre o governo e a oposição aumentou ainda mais depois que a Justiça Eleitoral da Venezuela suspendeu o processo de um referendo que poderia permitir a convocação de novas eleições.

 

O Poder Legislativo tem poucos instrumentos para julgar e para depor Maduro. Cabe apenas ao Poder Judiciário, controlado pelo regime chavista, destituir o presidente.

 

Nicolás Maduro e a oposição devem se encontrar no próximo fim de semana, para uma nova tentativa de diálogo. O encontro será acompanhado pela União de Nações Sul-Americanas (UNASUL) e pelo Vaticano.

A FARRA DO PT NO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA……

“MAIS DE  2  BILHÕES DE REAIS  DESVIADOS EM ESQUEMA POLÍTICO DO PT”…. 

Partido dos Trabalhadores

PT (Brazil) logo.svg

Número eleitoral

13

HÁ TEMPOS HAVIAM DENÚNCIAS DE DISTORÇÕES NO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA…Foi uma farra geral….critérios de apadrinhamento político e inclusão de fantasmas e apaniguados e militantes do PT, deturparam o programa…..Vejam mais esta denúncia contra o  descaso e desmando de 13 anos do lulopetismo no país….(REf. F. Campana)…

Governo cancela
469 mil contratos
do Bolsa Família

Um pente-fino realizado a partir de um grande cruzamento de dados levou o governo federal a cancelar 469 mil contratos do Bolsa Família por subdeclaração de renda. Por suspeita do mesmo motivo, outros 654 mil tiveram o benefício bloqueado. 

 

O impacto econômico estimado, parte já para a folha de novembro, deve ficar em R$ 2,4 bilhões ao ano. Os dados foram apresentados nesta segunda-feira, 7, pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, com base em estudos realizados nos últimos 4 meses. As informações são do Estadão.

CUNHA HOMEM BOMBA PRESTES A EXPLODIR……NA PRESSÃO DE UMA CUNHA…..

 

A CUNHA É UM INSTRUMENTO USADO PARA FAZER PRESSÃO SENDO USADA ATÉ  PARA RACHAR  PEDRA…..O nome do ex – deputado Eduardo Cunha, que leva como sobrenome  a palavra CUNHA, que vem a calhar, pode explodir,  caso ele sustente a prometida delação premiada no processo lava jato de Curitiba, onde está preso.

 

Esta “CUNHA” PODERÁ  EXPLODIR POR PRESSÃO DA DELAÇÃO,  MAIS DE UMA CENTENA DE POLÍTICOS, PASSANDO A PRESSÃO DE “CUNHA” POR CENTENAS DE DEPUTADOS, SENADORES E    ATÉ   POR DEZENAS DE MINISTROS DO STJ E  STF (SUPREMO).  

Vejam mais esta BOMBA do processo LAVA JATO, o qual parece  que  vai ainda até  fim dos tempos……(Ref. Diário do Brasil)…..

 

Cunha poderá delatar 150 deputados,14 ministros do STJ e 2 ministros do STF

cunhadelacao

Eduardo Cunha vai incendiar o país!

 

Ele avisou: Se cair, será atirando para todo lado e poderá levar com ele cerca de 150 deputados, além de um ministro e um senador.

A informação é da coluna de Andreza Matais e Marcello de Moraes, no Estado:

Cunha diz a interlocutores que, se cair, será atirando 

Eduardo Cunha já avisou Michel Temer que, se não for salvo, leva com ele para o fundo do poço 150 deputados federais, um senador e um ministro próximo ao interino.

Cunha e quer proteger a si mesmo e sua esposa Cláudia Cruz.

Cláudia virou ré da Lava Jato por ‘lavar’ US$ 1 mi de propina. [leia aqui…]

 

A DELAÇÃO

A delação de Eduardo Cunha será acompanhada do depoimento de Lúcio Funaro, seu operador.

O site Antagonista informou que 14 ministros do STJ, dois ministros do STF, um grupo de frigoríficos, quatro grandes bancos, dois advogados e caciques do PMDB e do PT serão denunciados.

Eles também alegam que tem elementos para anular uma delação já homologada.

 

Cunha e Funaro prometem indicar contas bancárias em cinco paraísos fiscais, incluindo Bélgica e Emirados Árabes.

 

AS ÁRVORES SENTEM ? COMUNICAM-SE ENTRE SI ?

TESTE DO APARELHO SONORO  KIRLIAN.  Há anos assisti uma demonstração de um aparelho eletrônico que media a onda de energia (ou aura) emanada por folhas de vegetais. O teste consistia na ameaça (pelo apresentador), de cortar uma pedaço de uma folha de um arbusto.  Na medida em que ele  aproximava  a tesoura da folha, esta emitia um  SOM gradativo e forte, pela aproximação da tesoura, revelando   uma espécie de um grito crescente. Quando era afastada a tesoura o som diminuía e desaparecia, de onde se deduziu que a folha sentia que poderia ser ferida…..

A CIÊNCIA AVANÇA.  Pesquisas mais recentes provam que os vegetais também sentem…Vejam esta nova descoberta…..


Árvores conversam entre si, detectam perigos ao redor e ajudam as plantas mais velhas a se alimentar, garante estudo

Árvores conversam entre si, detectam perigos ao redor e ajudam as plantas mais velhas a se alimentar, garante estudo

01 nov 2016 

As árvores têm amigos, sentem-se solitárias, gritam de dor e se comunicam por debaixo da terra via woodwide web. É o que afirma o engenheiro florestal Peter Wohlleben, no livro recém-lançado The Hidden Life of Trees (A Vida Oculta das Árvores, em português).

 

Segundo Wohlleben, algumas árvores agem como pais das outras e como boas vizinhas. Outras fazem mais do que projetar sombras: elas são verdadeiras defensoras contra espécies rivais. As mais novas correm riscos na ingestão de líquidos e na queda das folhas – e então mais tarde se lembram dos erros cometidos.

 

Certamente, sua próxima caminhada no parque será diferente, se você imaginar que embaixo dos seus pés as raízes das árvores estão crepitando com um bate-papo cheio de energia! O autor acredita que nós não sabemos nem metade do que está acontecendo debaixo da terra e das cascas das árvores: “Nós estamos olhando para a natureza há mais de 100 anos como se ela fosse uma máquina”, argumenta.

 

Wohlleben – sobrenome que, coincidentemente, quer dizer “viver bem” – desenvolveu seu pensamento ao longo da última década, enquanto observava o poderoso, e interessante sistema de sobrevivência da floresta de faia antiga, que ele gerencia nas montanhas Eifel, na Alemanha. “A coisa que mais me surpreendeu é quão sociais as árvores são. Eu tropecei em um velho toco um dia e vi que ainda estava vivo, embora tivesse 400 ou 500 anos, sem qualquer folha verde. Todo ser vivo precisa de nutrição. A única explicação é que ele foi mantido com uma solução de açúcar dada pelas árvores vizinhas, a partir de suas raízes. Como engenheiro florestal, eu aprendi que as árvores são concorrentes que lutam umas contra as outras, pela luz, pelo espaço, e ali eu vi que acontece o contrário. As árvores são muito interessadas em manter todos os membros de sua comunidade vivos”.

 

A chave para isso, ele acredita, é a chamada woodwide web (numa alusão à rede mundial de computadores, a worldwide web). Quando estão sob ataque, as árvores comunicam sua angústia para as outras a seu redor emitindo sinais elétricos a partir de suas raízes e de redes formadas por fungos (algo que se assemelha ao nosso sistema nervoso). Pelos mesmos meios, elas alimentam árvores atingidas, alimentam algumas mudas (seus “filhos mais amados”) e restringem outras para manter a comunidade forte.

 

“As árvores podem reconhecer com suas raízes quem são suas amigas, quem são seus familiares e onde estão seus filhos. Elas também podem reconhecer árvores que não são tão bem-vindas”, ele explica. Na análise de Wohlleben, é quase como se as árvores tivessem sentimentos e caráter. “Nós pensamos que as plantas são robóticas, seguindo um código genético. Plantas e árvores sempre têm uma escolha sobre o que fazer. As árvores são capazes de decidir, ter memórias e até mesmo personas diferentes. É possível que existam os mocinhos do bem e os do mau”, completa.

 

livro The Hidden Life of Trees, What They Feel, How They Communicate, de Peter Wohlleben, foi publicado pela editora Greystone Books e está disponível em alemão e inglês.

Imagem: Peter Wohlleben

________________________________________________________________

 

MAIS INFORMAÇÕES CIENTÍFICAS SOBRE A VIDA DAS PLANTAS.  Embora muitos duvidem destas informações seria interessante para os céticos,  que pesquisem sobre estes informações, antes de qualquer crítica….

Plantas se comunicam e ‘brigam’ usando ‘internet de fungos’

  • 28 novembro 2014

Image copyrightBBC WORLD SERVICEImage captionFilamentos de fungos chamados micélios formam uma rede conhecida como micorriza

 

Uma via superrápida para tráfego de dados, que coloca em contato uma grande população de indivíduos diversos e dispersos. Essa via facilita a comunicação e colaboração entre os indivíduos, mas também abre caminho para que crimes sejam cometidos.

 

 

Parece uma descrição da internet, mas estamos falando de fungos. Os fungos – sejam eles cogumelos ou não – são formados de um emaranhado de pequenos filamentos conhecidos como micélio. O solo está cheio desta rede de micélios, que ajuda a “conectar” diferentes plantas no mesmo solo.

 

Muitos cientistas estudam a forma como as plantas usam essa rede de micélios para trocar nutrientes e até mesmo para “se comunicar”. Em alguns casos, as plantas formam até mesmo uma união para “sabotar” outras espécies invasoras de plantas, liberando toxinas na rede.

 

Cerca de 90% das plantas terrestres têm uma relação simbiótica com fungos, que é batizada de micorriza. Com a simbiose, as plantas recebem carboidratos, fósforo e nitrogênio dos fungos, que também as ajudam a extrair água do solo. Esse processo é importante no desenvolvimento das plantas.

‘Internet natural’

 

Image copyrightBBC WORLD SERVICEImage captionFilme de ficção ‘Avatar’ tinha uma ideia parecida com a ‘internet natural’ que existe na Terra

 

Para o especialista em fungos Paul Stamets, essa rede é uma “internet natural” do planeta Terra. Sua tese é que ela coloca em contato plantas que estão muito distantes de si e não apenas as que estão próximas. Ele traça um paralelo com o filme Avatar, de 2009, em que vários organismos em uma lua conseguem se comunicar e dividir recursos graças a uma espécie de ligação eletroquímica entre as raízes das árvores.

 

Só em 1997 é que foi possível comprovar concretamente algumas dessas comunicaçõeos via “internet natural”. Suzanne Simard, da Universidade de British Columbia, no Canadá, mostrou que havia uma transferência de carbono por micélio entre o abeto de Douglas (uma árvore conífera) e uma bétula. Desde então, também ficou provado que algumas plantas trocam fósforo e nitrogênio da mesma forma.

 

Simard acredita que árvores de grande porte usam o micélio para alimentar outras em nascimento. Sem essa ajuda, a cientista argumenta, muitas das novas árvores não conseguiriam sobreviver.

 

Simard conta que as plantas parecem trabalhar no sentido contrário ao observado por Charles Darwin, de competição por recursos entre espécies. Em muitos casos, espécies diferentes de plantas estão usando a rede para trocar nutrientes e se ajudarem na sobrevivência.

 

Os cientistas estão convencidos de que as trocas de nutrientes realmente acontece pelo fungo no solo, mas eles ainda não entendem exatamente como isso ocorre.

 

‘Conluio’

Uma pesquisa recente foi além. Em 2010, Ren Sem Zeng, da faculdade de agronomia da Universidade de Guangzhou, na China, conseguiu observar que algumas plantas “se comunicam entre si” para formar uma espécie de sabotagem a espécies invasoras.

A experiência foi feita com tomates plantados em vários vasos e ligados entre si por micorriza. Um dos tomates foi borrifado com o fungo Alternaria solani, que provoca doenças na planta.

 

Depois de 65 horas, os cientistas borrifaram outro vaso e descobriram que a resistência deste tomate era muito superior.

 

“Acreditamos que os tomates conseguem ‘espiar’ o que está acontecendo em outros lugares e aumentar sua resposta à doença contra uma potencial patogenia”, escreveu Zeng no artigo científico.

Ou seja, as plantas não só usam a “internet natural” para compartilhar nutrientes, mas também para formar um “conluio” contra doenças.

Esse tipo de comportamento não foi observado apenas em tomates. Em 2013, o pesquisador David Johnson, da Universidade de Aberdeen, na Escócia, também detectou isso em favas, que se protegem contra insetos mínusculos conhecidos com afídios.

Lado negro

Image copyrightBBC WORLD SERVICEImage captionExperiência mostrou que tomates se ‘comunicam’ pela micorriza sobre doenças

 

Mas assim como a internet humana, a internet natural também possui seu lado negro. A nossa internet reduz a privacidade e facilita crimes e a disseminação de vírus.

 

O mesmo acontece com as plantas na micorriza, segundo os cientistas. Algumas plantas não possuem clorofila e não conseguem produzir sua própria energia por fotossíntese.

 

Algumas plantas, como a orquídea Cephalanthera austiniae, “roubam” o carbono que necessitam de árvores das proximidades, usando a rede de micélio. Outras orquídeas que são capazes de fotossíntese roubam carbono, mesmo sem necessitar.

 

Esse tipo de comportamento faz com que algumas árvores soltem toxinas na rede para combater plantas que roubam recursos. Isso é comum em acácias. No entanto, cientistas duvidam da eficácia desta técnica, já que muitas toxinas acabam sendo absorvidas pelo solo ou por micróbios antes de atingir o alvo desejado.

 

Para vários cientistas, a internet dos fungos é um exemplo de uma grande lição do mundo natural: organismos aparentemente isolados podem estar, na verdade, conectados de alguma forma, e até depender uns do outros.

Leia a versão original em inglês desta reportagem no site BBC Earth.

INCRÍVEL NA VEJA….ENVOLVE MINISTRO STF (SUPREMO) TOFFOLI? …

INCRÍVEL….AFINAL FOI ATO CONDENÁVEL OU NÃO ?  Esta  especulação deste fato  pode provocar uma explosão na vida dos ministros do STF….Vejam o que diz a Veja…..(Ref. Felipe Vieira – jornalista)

 

Veja: Empreiteira delata ministro do Supremo

 

 

14.4K36

A principal manchete de capa da revista Veja desta semana é: EMPREITEIRA DELATA MINISTRO DO SUPREMO. A revista não liberou ainda o resumo da reportagem em seu site. Mas, já se sabe que a  edição trata de uma parte da colaboração premiada do presidente da OAS, Leo Pinheiro, onde Dias Toffoli, ministro do STF está citado como recebedor de propinas da empreiteira.

Léo Pinheiro conta ainda detalhes das negociações que manteve com Lula para reformar o sítio de Atibaia e o triplex do Guarujá, apartamento vizinho ao que ontem teve sua proprietária indiciada pelo juiz Sergio Moro. A veja deve divulgar em instantes um resumo da reportagem bomba denunciando o Ministro Dias Toffoli como mais um dos recebedores de propina no esquema que segue sendo desvendado pela Operação Lava Jato.

 

DURANTE A MADRUGADA VEJA LIBEROU UM TRECHO DA REPORTAGEM

Ex-presidente da OAS delata ministro do STF Dias Toffoli

Em proposta de colaboração com a Justiça, Léo Pinheiro fala de suas relações com o magistrado e de uma obra em sua “mansão de revista”

Era um encontro de trabalho como muitos que acontecem em Brasília. O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, e o empreiteiro José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, então presidente da construtora OAS, já se conheciam, mas não eram amigos nem tinham intimidade. No meio da conversa, o ministro falou sobre um tema que lhe causava dor de cabeça.

Sua casa, localizada num bairro nobre de Brasília, apresentava infiltrações e problemas na estrutura de alvenaria. De temperamento afável e voluntarioso, o empreiteiro não hesitou. Dias depois, mandou uma equipe de engenheiros da OAS até a residência de Toffoli para fazer uma vistoria. Os técnicos constataram as avarias, relataram a Léo Pinheiro que havia falhas na impermeabilização da cobertura e sugeriram a solução. É um serviço complicado e, em geral, de custo salgado. O empreiteiro indicou uma empresa especializada para executar o trabalho. Terminada a obra, os engenheiros da OAS fizeram uma nova vistoria para se certificarem de que tudo estava de acordo. Estava. O ministro não teria mais problemas com as infiltrações — mas só com as infiltrações.

 

A história descrita está relatada em um dos capítulos da proposta de delação do empreiteiro Léo Pinheiro, apresentada recentemente à Procuradoria-Ge­ral da República e à qual VEJA teve acesso. Condenado a dezesseis anos e quatro meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no escândalo do petrolão, Léo Pinheiro decidiu confessar seus crimes para não passar o resto dos seus dias na cadeia. Para ganhar uma redução de pena, o executivo está disposto a sacrificar a fidelidade de longa data a alguns figurões da República com os quais conviveu de perto na última década. As histórias que se dispõe a contar, segundo os investigadores, só são comparáveis às do empreiteiro Marcelo Odebrecht em poder destrutivo. No anexo a que VEJA teve acesso, pela primeira vez uma delação no âmbito da Lava-Jato chega a um ministro do Supremo Tribunal Federal.

 

No documento, VEJA constatou que Léo Pinheiro, como é próprio nas propostas de delação, não fornece detalhes sobre o encontro entre ele e Dias Toffoli. Onde? Quando? Como? Por quê? Essas são perguntas a que o candidato a delator responde apenas numa segunda etapa, caso a colaboração seja aceita. Nessa primeira fase, ele apresenta apenas um cardápio de eventos que podem ajudar os investigadores a solucionar crimes, rastrear dinheiro, localizar contas secretas ou identificar personagens novos. É nesse contexto que se insere o capítulo que trata da obra na casa do ministro do STF.

 

Tal como está, a narrativa de Léo Pinheiro deixa uma dúvida central: existe algum problema em um ministro do STF pedir um favor despretensioso a um empreiteiro da OAS? Há um impedimento moral, pois esse tipo de pedido abre brecha para situações altamente indesejadas, mas qual é o crime? Léo Pinheiro conta que a empresa de im­per­mea­bi­li­za­ção que indicou para o serviço é de Brasília e diz mais: que a correção da tal impermeabilização foi integralmente custeada pelo ministro Tof­fo­li. Então, onde está o crime? A questão é que ninguém se propõe a fazer uma delação para contar frivolidades. Portanto, se Léo Pinheiro, depois de meses e meses de negociação, propôs um anexo em que menciona uma obra na casa do ministro Toffoli, isso é um sinal de que algo subterrâneo está para vir à luz no momento em que a delação for homologada e os detalhes começarem a aparecer.

 

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA noiOSAndroid ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no iba clube.