CARDEAIS DO PODER JUDICIÁRIO NACIONAL ASSUMEM QUE SÃO GENTE ESPECIAL ………. DA “CASA GRANDE”

INACREDITÁVEL MINISTRA DO STF (SUPREMO) ASSUMIR QUE QUER SER “DIFERENTE”  DOS DEMAIS E RELES MORTAIS  DA SENZALA…..Sendo verdadeira esta  notícia, de repente, o povão vai ter que sair as ruas em protesto em frente aos tribunais, STJ, STF , protestando contra os privilégios de MEGA SALÁRIOS DOS JUíZES DO PAÍS……Não há cofre de nação nenhuma no mundo que aguente  pagar tantos mega salários a essa gente sem coração e totalmente desumana…(Ref. site Jornal livre)….Vejam esta besteira agressiva contra todos os brasileiros….. 

__________________________bancoimagemfotoaudiencia_ap_205976

Vergonha suprema: ministra Rosa Weber, do STF, quer que Judiciário fique fora do teto

Conforme o Jota.Info, lemos algo de arrepiar os cabelos.

Ocorre que a ministra Rosa Weber decidiu levar ao plenário do STF a ação das associações de magistrados que pedem ao tribunal a exclusão do Judiciário da emenda constitucional 95, que criou o teto de gastos públicos.

 

 

Indiferente ao sacrifício que todos os brasileiros farão para ajudar o Brasil a se recuperar do rombo causado pelo PT, a ministra determinou ainda que sejam solicitadas informações à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal, a serem prestadas no prazo comum de cinco dias. A definição só deve acontecer em 2017.

 

 

O que Rosa Weber propõe é que o Judiciário possa gastar à vontade. Atualmente, o Judiciário brasileiro é o mais caro do mundo, vivendo sob escândalos dos megasalários.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: