Archive for Fevereiro, 2012

GUSTAVO FRUET (PDT) EM BAIXO ASTRAL ?

OS ASTROS ESTÃO CONTRA GUSTAVO FRUET ?  Dois fatos nesta semana  jogam o pré-candidato (da troika  PT LULA / ZÉ DIRCEU / PALOCCI),  a prefeito de Curitiba,  GUSTAVO FRUET do PDT de OSMAR DIAS, num baixo astral daqueles tipo  inferno astral  “do perú” , como se diz na gíria.

FATO UM.  MOVIMENTO  “EU VOTO GUSTAVO FRUET”.   Adversários do GUSTAVO,  do PRP-Partido Republicano Progressista, que já tem pré-candidato a prefeito, ingressaram com uma ação contra o GUSTAVO e seu PDT, por ANTECIPAÇÃO DE CAMPANHA, quando FRUET aceitou uma sugestão de militantes da Boca Maldita (PDT), para iniciarem uma campanha de imediato, FORA DO CALENDÁRIO ELEITORAL, com o slogan;  “EU VOTO GUSTAVO FRUET”,  cuja campanha não ficou só nos adesivos distribuidos na Boca Maldita de Curitiba.  A campanha foi para a internet, o que vale dizer, foi para a imprensa eletrônica (igual a jornais),  Ora, qualquer advogado que milita em campanha política, sabe que isto é proibido pela lei eleitoral.  FRUET vai ter problemas.

FRUET ASSUMIU PUBLICAMENTE O RISCO. O pior é que o Gustavo  assumiu o risco de confronto com a Lei  Eleitoral, quando declarou na rádio CBN que:  “Se isto é isto é campanha ANTECIPADA  NÓS  FICAMOS NO RISCO,  evidentemente,  de não poder discutir mais o futuro da cidade a não ser a PARTIR DE JUNHO “

SIM, É A PARTIR DE JULHO ( E NÃO DE  JUNHO).  Com esta declaração FRUET afronta a Lei e desconhece que justamente a Lei Eleioral, EXIGE  SIM QUE A CAMPANHA ELEITORAL, DE  FORMA  PÚBLICA, COM OU SEM DISCUSSÃO SOBRE A CIDADE, só inicie após o dia 7 de JULHO de 2012.  Ele foi dep. federal diversas vezes e sabe disto. o calendário eleitoral já foi publicado pelo TSE / TRE do  Paraná.

FATO  DOIS. PDT SEM CANDIDATOS A VEREADOR?  A secretaria do PDT Municipal de Curitiba, segundo o TRE, não atendeu as exigências das  datas limites de filiação ao partido, para os filiados que desejam sair candidatos a vereador.  RESULTADO.  Segundo a imprensa, são  OITENTA E DOIS  os pré-candidatos a vereador que estão com as filiações INDEFERIDAS, entre os quais está o nome da ELEONORA FRUET, irmã do GUSTAVO.

ANDRÉ ZACHAROW DEP. FED. DO PARANÁ ENTRA EM DESGASTE NA COMUNIDADE EVANGÉLICA?

QUAL SERÁ O FUTURO DE ZACHAROW ?  Esta é a pergunta que as lideranças evangélicas de Curitiba e do Hospital Evangélico de Curitiba estão fazendo.  Em verdade, ZACHAROW, FOI  DESTITUIDO da direção da presidência da  SOCIEDADE  BENEFICIENTE EVANGÉLICA, que é mantenedora do HOSPITAL EVANGÉLICO DE CURITIBA e da FACULDADE DE MEDICINA do mesmo Hospital.  Por que ZACHAROW entrou nesta fase de desgastes ?  O que derrubou  ZACHAROW ?  As notícias indicam má gestão, com déficit de uns R$ 300 milhões e o caso da ONG  para “treinamento copa 2014”, que envolveu verba suspeita de corrupção do Ministério do Turismo.

OS MOTIVOS.  No ano passado surgiu um baita escândalo de verba federal que veio para uma ONG paralela a SBE, quando então o dep. fed. ZACHAROW se envolveu-se  com a direção desta ONG FIRMANDO CONVÊNIO PARA TREINAR PESSOAS , para ttrabalharem na COPA 2014 no Brasil, é claro, com verba do MINISTÉRIO DO TURISMO, envolvido umas quatro vezes em corrupções e mais corrupções.  A emenda do orçamento federal desta grana é de autoria do ZACHAROW. O jornalista Aroldo Murá do jornal IND. e COMÉRCIO, também deu detalhes sobre a “defestrada” do ZACHAROW desta importante organização do Paraná, que sofre desgaste perante a opinião pública.

RECORDANDO OS FATOS.  Este assunto esta sendo muito comentado em Curitiba,  pois o ZACHAROW, era o líder máximo dos evangélicos do Paraná, e usou este prestítigio para se eleger “n” vezes a deputado federal.  Vejam o que foi publicado em 2011 sobre este fato do ZACHAROW e seu envolvimento, no site Folha.com de 15/8/2011:

Pivô de escândalo no Turismo tem contratos com convênio clone

“O empresário Fábio de Mello, preso na operação que investigou a cúpula do Ministério do Turismo, tinha contratos com uma ONG do Paraná que fez um convênio idêntico ao que foi pivô do escândalo, no Amapá.

O convênio paranaense, conforme revelado ontem pela Folha, tem os mesmos objetivos, valores e vigência do contrato no Amapá, e também está sendo investigado pelo TCU (Tribunal de Contas da União), que encontrou indícios de irregularidades na sua execução.

Convênio no Paraná repete desvios revelados no Amapá
Embratur suspende convênios com ONGs por 45 dias
De Miami, investigado em operação da PF nega ser foragido
Partidos planejam representação contra deputada e ministro do Turismo
Entenda o esquema investigado no Ministério do Turismo

Outra semelhança aproxima ainda mais os dois: a contratação, pelas ONGs beneficiadas, das mesmas empresas para executar os serviços.

No PR, duas empresas de Mello, o IBT (Instituto Brasileiro de Organização do Trabalho Intelectual e Tecnológico) e a Norwell Ltda., firmaram contratos com a Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba –ONG beneficiada pelos repasses do ministério –para executar o convênio, feito para treinamento de agentes turísticos.

Não se sabe quanto cada empresa recebeu pelos serviços nem o que executou. No total, foram destinados R$ 4,4 milhões para o convênio –feito a partir de emenda parlamentar do deputado federal André Zacharow (PMDB-PR), presidente licenciado da Sociedade Evangélica Beneficente.

No Amapá, a Norwell foi acusada pelo Ministério Público Federal de ter participado de fraude em cotação de preço. O mesmo problema foi identificado no contrato paranaense: as propostas de orçamento da empresa foram caracterizadas como “indício de simulação de concorrência e fraude à cotação de preços”, de acordo com o TCU.

Mello aparece como o “elemento de contato” da ONG do Paraná numa das prestações de conta enviadas ao governo federal, o que indica a proximidade do empresário com a entidade.

O andamento dos convênios no Ministério do Turismo também mostra similaridades: a servidora que, segundo a PF, elaborava notas falsas para liberar os recursos no Amapá –Francisca Regina Magalhães Cavalcante– aparece como responsável pelo convênio paranaense na investigação do TCU.

Cavalcante, também presa pela PF, era diretora do departamento de qualificação do ministério.

OUTRO LADO.  A Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba não comentou a contratação das empresas de Fábio de Mello nem a relação do empresário com a entidade. Em nota, a ONG negou irregularidades e disse que “cumpre todos os ritos legais vigentes”.

O deputado Zacharow, em nota, informou que indicou a entidade para o convênio “em razão de sua tradição” na área de ensino e disse que desconhece irregularidades na execução do serviço.

O Ministério do Turismo não quis se manifestar sobre a servidora citada na investigação. A Folha ligou para o IBT e solicitou contato com Mello ou seus advogados, mas não houve resposta. “

FOI LONGE.  Somente agora depois de seis meses após estes fatos de corrupção que foram divulgados em agosto de 2011, é que ocorreu o desfecho da solução na SEB-Sociedade Evangélica Beneficiente.

A “EMPRESA PARTICULAR” CBF DO RICARDO TEIXEIRA

CBF É UMA EMPRESA PARTICULAR DO RICARDO TEIXEIRA ?  Se não é, ele a trata como se fosse.  Se não vejam esta.  A revista Veja publicou nota na coluna holofote dest semana, dando conta que o  “mega empresário”  (?), RICARO TEIXEIRA , presidente da (empresa)  CBF Confederação Brasileira de Desportos, adotou o comprotamento de fugir dos repórteres, evitando ter que responder o “irrespondível”.  Assim o  “empresário”  RICARDO  se mandou para Miami, no avião da CBF,  um jatinho CESNA  CITATION comprado pela bagatela de R$ 10 MILHÕES DE REAIS.

DETALHE.  Ocorre que o Sr. RICARDO, FOI AO EXTERIOR  em viagem particular, e neste caso teria, em tese, que viajar com recursos próprios e NÃO COM A GRANA E AVIÃO DA CBF, que tem suas receitas em jogos da Selação Brasileira e junto aos clubes de futebol do país. Porém como ele é o presidente vitalício da CBF, que mais parece uma empresa dele, o Mr. RICARDO se sente no direito da fazer o que bem quer com a grana da CBF.  Isto é o Brasil da turma da Casa Grande do Ricardo e da turma da  Senzala, ou  seja você que paga esta conta. 

ROODOVIA DO CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS TOMOU DORIL ?

NO PAÍS DO  BAGUNÇOU GERAL SOMEM 18 KM DE RODOVIA.  Este país, em completo “estado de anomia” (falta de referências), atola-se cada vze mais no comprometimento de seu futuro como Nação de primeiro mundo.  São centenas de notícias de roubos do dinheiro público, ladrões encastelados no Poder da República, quadrilhas e mais quadrilhas que na certeza da impunidade, atolam o país cada vez mais na lama da corrupção.

O SUMIÇO DOS 18 KM.  Vejam alguns detalhes de mais uma roubalheira calculada emR$ 800 milhões de reais, na construção fantasma de 18 km de rodovia em Florianópolis, denunciada pelo TCU-Tribunal de Contas da União: (Ref.Gazeta Povo)

TCU investiga sumiço de 18 quilômetros de rodovia

“Auditoria constata má qualidade do asfalto entre Curitiba e Florianópolis e irregularidades nos trechos da concessionária OHL

Brasília – Na primeira auditoria de uma série para avaliar os contratos de concessão de rodovias à iniciativa privada, o Tribunal de Contas da União (TCU) registrou o sumiço de 18 quilômetros no projeto de construção do Contorno de Flo­­ria­­nópolis e atrasos em obras obrigatórias, além da má qualidade do asfalto da Autopista Litoral Sul, entre Curitiba e a capital catarinense. As irregularidades representam, em comum, uma vantagem financeira indevida à concessionária (tecnicamente chamada de desequilíbrio econômico-financeiro) estimado pelos auditores em cerca de R$ 800 milhões, segundo relatório aprovado pelo plenário do TCU.

A auditoria abriu caminho a um processo de ajuste das tarifas de pedágio da rodovia. Depois de ouvir novamente a concessionária e a Agência Nacional de Trans­­portes Terrestres (ANTT), a quem cabe fiscalizar os contratos, o TCU voltará a se manifestar. Procura­dos pela reportagem, a OHL Bra­sil, controladora da concessão, e a agência reguladora informaram que aguardam decisão final do TCU no sentido de compensar os usuários da rodovia

Sumiço.  A redução em 18 km do traçado do Contorno de Florianópolis teria sido aprovado pela ANTT numa afronta ao Plano de Outorgas do Ministério dos Transportes e a pareceres técnicos da própria agência, relata o tribunal. E pior, segundo o relatório de auditoria: “Representa perdas em relação à segurança, economia e conforto para o usuário.” A obra, de má qua­­lidade, seria rejeitada pelo tráfego pesado, contrariando o principal objetivo da construção, além de prejudicar a mobilidade urbana.

O Contorno de Florianópolis foi uma das obras obrigatórias previstas no contrato de concessão que tiveram prazos de conclusão atrasados sem a apresentação de justificativas “válidas” e correspondente adequação das tarifas ou aplicação de penalidades. Tampouco teria sido punida a má qualidade das pistas, “favorecendo a ocorrência de acidentes e aumentando os custos de transporte”.

FALTA EXPLICAÇÃO DA PREFEITURA DE CURITIBA CASO 500 ÔNIBUS

PROPAGANDA DA PREFEITURA DE CURITIBA 500 ÔNIBUS NOVOS.   Ouvi agora cedo na rádio Band News uma propaganda da Prefeitura de Curitiba dizendo que entram no sisterma de transporte mais de 500 ônibus novos na frota. 

A DÚVIDA E A PERGUNTA.  Ora, se entram em circulação mais de 500 ônibus novos em circulação, pergunta-se:  ” O que a Prefeitura (e a URBS) vão fazer com os outros mais de 500 ônibus velhos que serão retirados do sistema ?  Vai fazer uma licitação pública para vender estes ônibus ?  Ou Vai vendê-los direto SEM  LICITAÇÃO ?  Faltou esta explicação na propaganda da Prefeitura, pois qualquer leigo, ouvindo a propaganda,  sabe que saindo do sistema mais de 500 ônibus, vem na hora a especulação sobre o DESTINO DOS ÔNIBUS  VELHOS  QUE SAEM DO SISTEMA.  Com a palavra a URBS e a Prefeitura.

FANTÁSTICO DA TV GLOBO IMITA O RATINHO DO SBT

VI E NÃO ACREDITEI.  A  TV GLOBO com seu programa Fantástico, vem ao longo dos últimos tempos perdendo audência por diversos motivos.  Um dos motivos é o conteúdo do seu mais famoso programa, que deixou de exibir quadros “fantásticos”.  Deixei de assistir o “Fantástico” há tempos.  Hoje dei um tempo ao fantástico e a pedido, dei uma espiada na reportagem sobre o Elvis Presley,  e no  quadro seguinte  pensei estar assistindo o  PROGRAMA DO RATINHO DO SBT. 

MOTIVO.  A TV Globo colocou no Fantástico uma imitação de um quadro do RATINHO, quando uma pessoa qualquer do povão, em praça pública, faz uma reclamção contra o que bem deseje com um megafone.   RESULTADO.  A TV Globo em pleno programa do fantástico, IMITANDO O RATINHO ?  Ora bolas, não é  a TV Globo uma das que faz coro na  critica aos programas  tipo “baixaria”  no estilo do RATINHO ? 

CNJ VAI EXIGIR DEVOLUÇÃO DA GRANA EXTRA DO JUIZES DO PAÍS

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA DEVERÁ EXIGIR DEVOLUÇÃO.  Alguns  juizes de direito e desembargadores (tem até ministro netido nessa), estarão sendo obrigados a devolver a grana extra que eles conseguiram atrvés de artificíos de gratificações INDE VIDAS que eles recebram. As gratificações  “extras” fizeram com que seus salários ultrapassassem o teto máximo legal de  MAIOR SALÁRIO DE SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL, hoje calculado em mais menos uns R$ 26.000,oo (vinte e seus mil reais). 

QUAIS SERÃO AS PROVIDÊNCIAS DO CNJ ?  Publico na íntegra a nota do site Jus Brasil, de  23/2/12, sobre o modo da devolução deste polêmico privilégio dos cardeais da Justiça Brasileira:

CNJ mira contracheques excepcionais de magistrados para pedir devoluções

“Intenção do Conselho Nacional de Justiça é checar índices de correção aplicados por tribunais em pagamentos de ‘vantagens eventuais’ e propor sanção se forem identificadas irregularidades.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) quer saber quais índices de correção foram aplicados por Tribunais de Justiça estaduais e os períodos contemplados para calcular contracheques excepcionais concedidos a juízes e a desembargadores. Se identificar pagamentos irregulares, o CNJ poderá propor sanção com base no estatuto do servidor público, que prevê desconto em folha daquela quantia indevidamente creditada na conta dos magistrados.

O artigo 46, parágrafo 1.º, do estatuto disciplina que reposições e indenizações serão previamente informadas ao servidor para pagamento no prazo máximo de 30 dias, podendo ser parceladas a pedido do interessado. O valor de cada parcela não poderá ser inferior a 10% da remuneração, provento ou pensão.

Oficialmente, a ministra Eliana Calmon, corregedora nacional de Justiça, não se manifestou sobre a busca aos índices de correção aplicados pelos tribunais. Mas é certo que o CNJ quer detalhes sobre a composição dos holerites especiais, quais benefícios foram incluídos na conta e, principalmente, se eles obedeceram ao prazo prescricional, cujo limite é de cinco anos.

Em dezembro, o CNJ havia iniciado investigação na folha salarial do TJ de São Paulo para identificar créditos extraordinários e o patrimônio dos juízes.

Mas, no dia 19 daquele mês, o ministro Março Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar em mandado de segurança da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e bloqueou a ação sob comando de Eliana Calmon.

A competência do CNJ foi restabelecida no início de fevereiro pelo pleno do STF – mesmo assim, o conselho ainda está amarrado por outra liminar, do ministro Ricardo Lewandowski, que veta o acesso a dados fiscais e bancários de magistrados.

Naquele intervalo, entre a liminar de Março Aurélio Mello e até a decisão final do STF, o desembargador Ivan Sartori, presidente TJ de São Paulo, tomou a iniciativa de instaurar procedimentos administrativos sobre pagamentos antecipados.”